Requião ataca Lava Jato e defende empreiteiras | Fábio Campana

Requião ataca Lava Jato
e defende empreiteiras

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), em vídeo postado no facebook, volta a atacar nesta terça-feira, 8, a Operação Lava Jato e defendeu ainda as empreiteiras investigados nos escândalos de corrupção na Petrobras. “Eu não tenho nenhum escrúpulo e não tenho medo em dizer que ela (Operação Lava Jato) avançou um pouco no arbítrio, o que fere o direito brasileiro e prejudica o direito de uma forma horizontal”, disse Requião.

“Essas prisões provisórias, sem base legal, acabam sendo feitas por um promotor ou juizinho do interior com uma pessoa que eles não gostam. Fere o direito brasileiro…Eu tenho uma visão um pouco diferente em relação a estas empresas, quando a crise chegou nos EUA em 2008, o Obama estatizou a General Motors para ela não quebrar”, completa Requião.

“Moderação Moro” – O peemedebista disse ainda que os responsáveis têm que ser punidos, mas não é correto punir as empresas. Odebrecht, Camargo Correa, UTC, Andrade Gutierrez, OAS estão entre as 10 principais empreiteiras investigadas no esquema do Petrolão. “Você punir uma empresa, acabar com com engenharia nacional, tirar emprego de centenas de milhares de pessoas não é uma coisa correta”.

“A punição dos responsáveis, mas quem está sendo punido é o Brasil. É o povo que está perdendo emprego e que não é responsável por corrupção alguma”, afirmou

Requião pediu ainda moderação aos procuradores federais e ao juiz Sérgio Moro. “Os promotores (sic) e o próprio juiz Sérgio Moro, moderação na coisa, vocês não estão acima da lei também. Desde o primeiro dia eu deixei meu apoio a investigação, mas não posso apoiar a arbitrariedade que contamina-o garantimos do direito brasileiro e o desemprego de milhões de pessoas com punição de empresas que são patrimônios nacional que transcende a propriedade das pessoas”, completou.


15 comentários

  1. valdir bassai
    quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 – 18:40 hs

    Conta outra requião, porque vc comedor de mamona vindo dar uma de defensor da Lava Jato. Vc quer ver as empresas que desviaram bilhões sairem ilesas sem punições, afinal quer garantir o que? verba para as próximas eleições?

    Requião aproveita mais os 21 meses de mandato que infelismente vc ainda tem, porque depois disso teu lugar será no ostracismo.

  2. Juca
    quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 – 18:45 hs

    Velho gagá continua comendo mamona e usando Gardenal contrabandeado do Paraguai!

  3. RR
    quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 – 19:12 hs

    E o medo que abram o bico e entreguem ele.

  4. quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 – 20:59 hs

    Requião sempre nacionalista e correto em suas opiniões.

  5. gregorio
    quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 – 22:08 hs

    Comeu semente de mamona de novo.

  6. Jonas
    quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 – 23:21 hs

    Discurso barato para a esquerda bolivariana aplaudir. Basta dizer que o prejuízo ao Brasil, através do maior saque de todos os tempos a uma única empresa pública, já aconteceu. Basta dizer que o maior esquema de corrupção da Via Láctea também já ocorreu. O que se está vendo agora é a resposta judicial a tudo isso, ou seja, é a consequência de tudo aquilo que os aliados do nobre senador aprontaram até agora. Dizer que a Lava Jato está destruindo empresas ou a economia do país é um blefe que só serve para enganar ingênuos e/ou agradar esses fanáticos da esquerda.

  7. Jonas
    quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 – 23:26 hs

    “Essas prisões provisórias, sem base legal, acabam sendo feitas por um promotor ou juizinho do interior com uma pessoa que eles não gostam.” Bom, se isso é verdade, basta o nobre senador orientar devidamente os advogados dos réus, para que os mesmos provem logo a existência de tais “ilegalidades” e obtenham imediatamente os habeas corpus em favor de seus clientes. Ou será que existe uma orquestração entre juízes, promotores, desembargadores e ministros do STJ e STF a fim de perpetuar as supostas ilegalidades apontadas pelo senador?

  8. FUI !!!
    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 – 6:01 hs

    A demencia do Requião chegou a um ponto que o cara precisa ser
    internado mesmo. Se ele acha ou não acha não faz o menor sentido
    hoje em dia. Pode continuar falando sozinho porque a Lava Jato vai
    continuar e se ele defende as empreiteiras que estão comprovadas
    serem corruptas, é melhor ele sair do trilho. Senão o trem vai te pe-
    gar comedor de mamonas !!!

  9. AMO
    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 – 6:05 hs

    Isso merece credibilidade, acorda Paraná!

  10. Luiz
    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 – 8:02 hs

    Vadio, louco, os paranaenses esperam com ansiedade o fim do seu mandato e consequentemente fim de sua carreira política. Vá de retro Requião e Maria Louca II (Gleyse).

  11. Marco Nascimento
    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 – 9:37 hs

    Tem alguém que ainda dá credibilidade pra o que esse Sr. Fala ? Ele que vá lá rever a Carta de Puebla junto com o Lula e turma da Gleici.

  12. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 – 10:38 hs

    Por mais que Requião já esteja meio senil, ninguém duvida que essas prisões provisórias intermináveis não passam de um ardil para constranger os investigados a delatar. Ainda que, supostamente, os dedos-duros não possam mentir nas delações, podem afirmar qualquer coisa sobre reuniões que tiveram com quer que seja, sobretudo quando foram reuniões exclusivas. Podem dizer até que o interlocutor mostrou a bunda para ele, porque será a palavra de um contra o outro.

  13. Terere
    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 – 11:45 hs

    Se comer mamona ..nao fale !!!

  14. ELEITOR
    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 – 12:14 hs

    LOGO ELE ESTARÁ DEFENDENDO OS TRANGENICOS E O AUMENTO DOS PEDAGIOS RSRSRSRSRS ELE SAIU E NÃO VOLTA MAIS PARA A CASINHA ,

  15. Batista
    sexta-feira, 21 de abril de 2017 – 15:48 hs

    Requião foi citado na delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. O nome do Requião aparece uma vez, em meio a uma lista de senadores do PMDB que supostamente teriam recebido vantagens indevidas. Requião aparece em um dos depoimentos da colaboração do ex-presidente da Transpetro. O senador paranaense foi citado uma única vez, em meio a uma lista de senadores do PMDB que supostamente teriam recebido vantagens indevidas. De acordo com Sérgio Machado, a pedido do PT, a empresa JBS teria feito doações de aproximadamente R$ 40 milhões para a bancada do PMDB no Senado, nas eleições de 2014. Eis a questão: estaria Requião com medo? Já que Palocci se colocou a disposição do Juiz Sérgio Moro para entregar o resto?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*