PF prende delegado da PF | Fábio Campana

PF prende delegado da PF

A Polícia Federal deflagrou neste sábado, 25, a Operação Corrumpere para desarticular uma organização criminosa composta por um delegado de Polícia Federal de Londrina, um proprietário de uma empresa de segurança privada e outros envolvidos. As informações são do site do Estadão.

Cerca de 40 policiais federais cumprem 6 mandados judiciais, sendo 2 de prisão preventiva e 4 de busca e apreensão, todos na cidade no norte paranaense. As ordens judiciais foram expedidas pela Vara Federal Criminal de Londrina.

As investigações apontam que o delegado de Polícia Federal solicitou vantagem indevida ao proprietário de uma empresa de segurança privada. Em troca, o policial deixaria de realizar o indiciamento formal do empresário em inquérito policial que apurava sua conduta.

Os presos, na medida de suas participações, poderão responder pelos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e peculato. Eles serão transferidos para Brasília.

A denominação Operação Corrumpere é uma referência ao ato de corromper, “que causa a destruição das instituições públicas, maculando a estrutura de um País, causando em última instância prejuízos incalculáveis à nação”, segundo informou a


2 comentários

  1. eleitor desmemoriado
    domingo, 26 de fevereiro de 2017 – 15:02 hs

    Tem gente que mesmo levando surra de gato morto não aprende, como um Delegado da Polícia Federal dá uma mancada como esta? O cara acreditava ser como o 51, está acima da Lei. Tomou. Agora corre sério risco de ser mandado embora e perder além do emprego uma ótima aposentadoria. Este pediu para se ferrar.

  2. Pedro Mota
    domingo, 26 de fevereiro de 2017 – 21:13 hs

    Em breve ira circular fotos do desgovernador e o delegado federal já que o mesmo era um dos cotados para ser o secretário de segurança pública e existe arquivos de fotos do desgovernador e o delegado e por ventura o empresário também dono da empresa de segurança o tal de tigrinho amigo do autódromo de Beto Richa ……vai feder a coisa

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*