Parceria entre Temer e Macri trará ganhos ao Brasil, diz Hauly | Fábio Campana

Parceria entre Temer e Macri trará ganhos ao Brasil, diz Hauly

luiz-carlos-hauly

A eliminação de entraves comerciais é a pauta prevista em visita oficial ao Brasil do presidente da Argentina, Mauricio Macri, nesta terça-feira, 7. Macri se encontrará com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, em Brasília. Os líderes devem rever o tempo para emissão de licenças não automáticas de exportação de produtos nacionais para a Argentina, o que hoje é considerado um dos maiores obstáculos aos exportadores brasileiros. Também estará na lista de discussão a participação de empresas de ambos os países em licitações governamentais, o acordo de livre comércio para o setor automotivo a partir de 2020, além das barreiras fitossanitárias impostas.

O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) acredita que hoje as duas nações estão em maior sintonia política, o que deve favorecer as negociações. “A Argentina é um grande parceiro histórico do Brasil, e agora com Macri e Temer no governo, é uma parceria que vai resultar na ampliação do entendimento entre os dois países, resolver muitas pendências e problemas que nós acumulamos ao longo dos anos”, declarou o tucano.

Diante da postura protecionista recém-assumida pelos principais parceiros econômicos do Brasil, Estados Unidos e China, o país deve reforçar ainda mais as relações bilaterais com os argentinos. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o volume de exportações brasileiras ao país vizinho cresceu 181% entre 2003 e 2015. Para Hauly, Brasil e Argentina também devem buscar relações independentes com outros países, fora do Mercosul.

“Espero que os dois se sentem, cheguem a um entendimento e que haja mais autonomia em cada país para se relacionar com o mundo, além também de melhorar as relações bilaterais Brasil e Argentina, independentemente do Mercosul”, acrescentou.

Na visita oficial, as autoridades também vão abordar o tema segurança nas fronteiras. Desde o lançamento do Plano Nacional de Segurança, o chanceler José Serra e o ministro da Defesa, Raul Jungmann, vêm se reunindo com representantes de países vizinhos para debater sobre o combate ao tráfico de drogas e armas.

(foto: PSDB)


Um comentário

  1. Nosferatu
    segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017 – 20:52 hs

    ká ká ká só acredito vendo, este povo adora discursar e depois de umas e outras começam a prometer o que sabem que nunca vão cumprir.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*