O bloco do desespero | Fábio Campana

O bloco do desespero

Dilma é recebida por militantes em Curitiba (PR)

Está na estrada o Bloco do Desespero. Requião de mestre-sala, Gleisi Hoffmann de porta bandeira. Atrás, a ala das viúvas de Dilma, os zumbis da Lava Jato e o cordão dos puxa-sacos que sonham em voltar ao cargo que perderam quando Requião saiu do governo. É tanta aflição que não esperaram nem mesmo o carnaval passar para entrar com o samba-enredo que mistura ataques a Sérgio Moro, lamentações por Lula, motes da “defesa da previdência, do pedágio vai acabar, do Lula é inocente e do quem não está conosco é ladrão”. Versos surrados. Medíocres. A dupla Requião governador, Gleisi senadora, é pífia. Risível. Atrás desse bloco só vai quem já dançou. É olhar as pesquisas e confirmar, rejeição acima dos 70%, intenção de voto abaixo dos 20%. Vade retro.


3 comentários

  1. FUI !!!
    segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017 – 16:56 hs

    Faltou o porta estandarte que seria o Lula e a Dilma de passista.

  2. medonho
    segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017 – 17:54 hs

    Requião é oportunista, raposão velho.

  3. eleitor desmemoriado
    terça-feira, 28 de fevereiro de 2017 – 11:46 hs

    Mas baseado nas pesquisas levadas a cabo lá nos grotões aonde ainda o Cenador Maluco tira votos, ele é o cara a ser batido. Também pudera, os que poderiam fazer alguma coisa para mudar são a dona Cida, mulher do RB e, um cara que não sabe se é ou não candidato à sucessão do Betinho Banana, aí tudo vai depender da vontade do papai. Diante de tanto impasse e estando tão longe assim de outubro de 2018 o que o Cenador Maluco e a Barbie paraguaia estão fazendo é tentar mostrar-se ao público, dizer-lhes que a dupla ainda está viva, apesar de sabermos que ela só conta com os votos dos fanáticos de sempre e com os pestistas de costume.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*