Foro privilegiado: quem deve ser julgado no Supremo? | Fábio Campana

Foro privilegiado: quem deve ser julgado no Supremo?

“Se é para acabar o foro, é para todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba, não uma suruba selecionada”, afirmou o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), sobre a proposta em discussão pelo Supremo Tribunal Federal (STF), de limitar o foro privilegiado de políticos somente aos crimes cometidos no exercício do mandato. Criticado, Jucá pediu desculpas. Disse que se referia a uma música bem-humorada do grupo Mamonas Assassinas. Arrependeu-se das palavras, mas não do discurso. Jucá é um dos 49 investigados pela Operação Lava Jato que corre no Supremo – o foro privilegiado ao qual fazem jus ministros, deputados e, como ele, senadores. Com uma mudança nas regras do foro, parlamentares poderiam ser julgados como cidadãos comuns. Diante dessa possibilidade, o líder do governo no Senado promete retaliar o meio jurídico. Ele ameaça colocar em pauta uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para retirar o foro privilegiado de magistrados e integrantes do Ministério Público. Trecho da reportagem da revista Época deste final de semana.


2 comentários

  1. nick
    sábado, 25 de fevereiro de 2017 – 21:12 hs

    Este expediente de “foro privilegiado” é uma aberração brasileira, principalmente porque ela é dada em troca de favores. Sim, não é só as tais altas autoridades que tem foro privilegiado mas, qualquer pessoa pode conseguir isso desde que tenha “trânsito” no poder. O foro privilegiado também é uma aberração porque está dizendo que tais autoridades com foro privilegiado não acreditam na justiça comum. Sim, porque se acreditassem que a justiça pune os culpado e inocenta os inocentes, não teriam o que temer e não precisaria do tal foro privilegiado. Simples assim… Se a população normal se submete a justiça comum, e subentende-se que a justiça é feita, porque para os “altos” cidadãos, a justiça não será feita????

  2. sergio
    segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017 – 8:37 hs

    Concordo com ele.

    Ninguém tem direito a foro privilegiado.

    O Judiciário quando pune um dos seus,
    dá a ele uma aposentaria integral.

    Deveria também mudar a forma de indicar
    juízes para o STF, chega de indicação de
    políticos. E colocar um mandato com tempo
    determinado para os eleitos para o STF.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*