"Filha de empregada só serve pra comer", diz deputado do PMDB | Fábio Campana

“Filha de empregada só serve pra comer”, diz deputado do PMDB

0402 filha empregada

O universo virtual e privado pode revelar muito do caráter de algumas pessoas, que sentem-se protegidas para expressar maneiras não muito éticas de pensar. É o ambiente em que o deputado federal Celso Jacob (PMDB–RJ) sentiu-se à vontade para expressar todo o seu preconceito.

De acordo com a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, que teria conseguido acesso a um grupo de Whatsapp fechado de parlamentares do PMDB, Jacob teria dito que “filha de empregada só serve para comer”.

A frase teria sido enviada em meio a uma discussão entre deputados peemedebista sobre as novas nomeações de Michel Temer para a Esplanada dos Ministérios.
Jacob, pela conversa, sentiu que recebe pouca atenção dos ministros de Temer, e que por isso sente-se como a “filha da empregada”. “Às vezes me sinto a filha da empregada pobre, mas gostosa. Só serve pra comer e depois nem fala”.


6 comentários

  1. Juca
    domingo, 5 de fevereiro de 2017 – 10:12 hs

    É isso aí. Deputado do baixo clero é assim mesmo.

  2. guevara
    domingo, 5 de fevereiro de 2017 – 10:52 hs

    Esse é o tipo de gente que os revoltados de camisa da CBF gostam.Pergunto a essa manezada: a vida melhorou muito depois do golpe?

  3. Lara Campos
    domingo, 5 de fevereiro de 2017 – 11:35 hs

    É a cara dos brasileiros eleger essa corja….. é o espelho do povo que elege…..só tem bandido……

  4. eleitor desmemoriado.
    domingo, 5 de fevereiro de 2017 – 20:39 hs

    É pena que o colunista não tenha dito se o tal deputado carioca pertence ou não a bancada evangélica, esta gente sempre preparada para jogar pedras nos outros.

  5. Dionleno Silva
    segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017 – 13:31 hs

    podre, não me surpreende que seja da coligação da Dilma.

  6. Helena
    segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017 – 23:47 hs

    Ridículo, imbecil, idiota etc…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*