Fachin se compromete com rapidez nas investigações | Fábio Campana

Fachin se compromete com rapidez nas investigações

fachin - alep

O Globo

O ministro Edson Fachin, sorteado o novo relator da Lava-Jato do Supremo Tribunal Federal (STF), divulgou nota afirmando que tem compromisso com a rapidez das investigações. O relator também informou que já está recebendo ajuda da equipe do gabinete do ministro Teori Zavascki para fazer a transição da relatoria. Para Fachin, a contribuição dos servidores é “indispensável”.

Na manhã desta quinta-feira, o juiz Márcio Schiefler, que era o principal auxiliar de Teori na condução da Lava-Jato, foi ao gabinete de Fachin para organizar a transição. Schiefler já comunicou formalmente a presidência do STF que retornará ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina, de onde havia sido requisitado por Teori.

Na nota, Fachin “reconhece a importância dos novos encargos e reitera seu compromisso de cumprir seu dever com prudência, celeridade, responsabilidade e transparência, com o que pretende, também, homenagear o saudoso amigo e magistrado, o eminente ministro Teori Zavascki, que muito honrou e sempre honrará esta Suprema Corte e a sociedade brasileira, exemplo de magistrado sereno, técnico, independente e imparcial”.

No mesmo texto, o relator “expressa sua confiança inabalável de que a Suprema Corte cumprirá sua missão institucional de, respeitando a Constituição da República e as leis penais e processuais penais, realizar nos prazos devidos a Justiça com independência e imparcialidade”.

Fachin também informou que tem recebido apoio da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, no processo de transição. “O ministro relator, especialmente para fins de recursos humanos, técnicos e de infraestrutura necessários, conta com o esteio da digníssima presidente, ministra Cármen Lúcia, que vem conduzindo a corte de maneira exemplar e altiva, e com o sustentáculo dos colegas da Segunda Turma e dos demais integrantes desta Suprema Corte”, diz a nota.

O ministro Edson Fachin não quis dar entrevista depois de ser sorteado o novo relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). Questionado sobre como recebeu a notícia, ele disse:

— Eu estou tranquilo.


5 comentários

  1. CIDADÃO
    quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 – 17:47 hs

    D U V I D O

  2. TO DE OLHO
    quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 – 18:25 hs

    DR. FACHIN, AGORA VC. NÃO DEFENDER O “MST” E SIM A HONRA, HONESTIDADE E DIGNIDADE DO POVO BRASILEIRO.
    =================VEJA BEM, O QUE VAI FAZER========
    ========NÃO VAI MANCHAR A SUA BIBLIOGRAFIA!!!!=====

  3. Helena
    quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 – 23:33 hs

    Eu fico com um “pé atrás” com esse Ministro, pois ele foi o que assinou uma manifestação contra o impeachment da Dilma.

  4. sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017 – 11:28 hs

    Tudo é passado,minha preocupação é com a continuidade nas
    ações que temos em limpar o pais dos maus caráter, agora que o Ministro tem sangue petista nas veias isso tem

  5. BETO
    sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017 – 16:18 hs

    Não confio nesse cara. Estamos de olho.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*