Desemprego atinge 13 milhões no país, diz IBGE | Fábio Campana

Desemprego atinge 13 milhões no país, diz IBGE

desempregados-desemprego-carteira-trabalho-foto-ed-ferreira-estadao

A taxa de desemprego registrada no trimestre móvel encerrado em janeiro foi de 12,6%, a maior já registrada pela Pnad, iniciada em 2012 pelo IBGE. Essa taxa representa um crescimento de 3,1 pontos percentuais em relação ao trimestre móvel do ano anterior, novembro de 2015 a janeiro de 2016 (9,5%). A população desocupada ao final de janeiro foi estimada em 12,9 milhões de pessoas, uma expansão de 34,5% na comparação com igual trimestre do ano anterior – mais 3,3 milhões de pessoas sem emprego. As informações são de Veja.

Já a população ocupada soma 89,9 milhões de pessoas, um declínio de 1,9% em relação ao trimestre móvel de novembro de 2015 a janeiro de 2016 _menos 1,7 milhão de pessoas ocupadas. O número de empregados com carteira assinada caiu 3,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, atingindo 33,9 milhões de pessoas. O rendimento médio real no trimestre encerrado em janeiro foi de R$ 2.056, representando uma estabilidade frente a igual período do ano anterior.

(foto: Reinaldo Canato/Veja)


2 comentários

  1. Roque Alves
    sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017 – 12:11 hs

    Abaixo o Sistema Escravocrata. O Brasil preside inconfidente sistema de trabalho contra a Classe Trabalhadora. Os trabalhadores brasileiros são submetidos às maiores explorações e humilhações, a “título de emprego”… Donde, na verdade, o modelo de organização de trabalho não passe de subemprego… E o salário mínimo, a recrudescer a Classe Trabalhadora ao nível de indigência profissional… Abaixo as Aristocracias, o Presidencialismo e o Voto Obrigatório no Brasil.

  2. JOHAN
    sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017 – 17:08 hs

    Caro FÁBIO, o comentarista anterior deixou de relatar que esses índices em elevação é a HERANÇA maldita recebida do governo anterior, representado pela quadrilha da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA, seus áulicos e iludidos. Esse índice de desemprego é como onda do mar, vem avolumando, crescendo, elevando até o momento de quebrar. Ainda não chegou ao momento de quebrar. Devemos lembrar que o governo anterior levou 14 anos para chegar e realizar o que desejava. O presidente que aí está, não é o estadista que a sociedade aguardava, porém, se ruim com ele, pior sem ele. A Aristocracia é a realidade dos professores, drenando o estado, sem oferecer nada em troca. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*