Cunha e Cabral são os mais nocivos entre os presos por corrupção | Fábio Campana

Cunha e Cabral são os mais nocivos entre os presos por corrupção

cunha-cabral
O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o ex-governador Sergio Cabral (PMDB-RJ) são os “mais nocivos” entre os presos por corrupção na Operação Lava Jato e outras ações do Ministério Público e Justiça. Os números são do Instituto Paraná Pesquisas. Para 35,7% Cunha é mais nocivo e para 14,3%, o mais nocivo é Cabral. Na opinião dos entrevistados, a nocividade se estende ainda para José Dirceu (PT), com 9,9%; o empreiteiro Marcelo Odebrecht (9%), o empresário Eike Batista (8,1%), o petista Antonio Palloci (4,2%), o ex-gerente da Petrobras, Pedro Barusco (0,3%) e os empreiteiros Léo Pinheiro (0,3%) e Otávio Azevedo (0,2%).

O Paraná Pesquisas entrevistou 2.020 eleitores entre os dias 12 e 15 de fevereiro em 146 cidades de 26 estados. A margem de erro é de 2%.


4 comentários

  1. rafaela
    segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017 – 19:37 hs

    Engraçado, não ocorreu nenhum “panelaço” para esses políticos!

  2. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017 – 21:11 hs

    Esses dois imbecis são os bodes da história,roubaram bastante,mas spo aqui no Parana tem roubos bem maiores e estão todos na boa.

  3. PitBull
    segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017 – 22:59 hs

    E deixaram de fora o CHEFÃO?
    Cadê o Lularápio ?´o mais mais mais nocivo de todos ?
    Tem dó

  4. Dionleno Silva
    terça-feira, 21 de fevereiro de 2017 – 9:03 hs

    O Lula não está na lista por ser Alconcur. É outro nível né? Transformou a corrupção em uma arte.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*