Requião faz estragos na partilha de Itaipu | Fábio Campana

Requião faz estragos
na partilha de Itaipu

Bras’lia (DF), 26/04/2011, Roberto Requi‹o
Nem ao menos consultado, Requião foi excluído da partilha de Itaipu. Viu seus desafetos a preencher todos os cargos. Beto Richa indicou o presidente, Luiz Fernando Viana para substituir Jorge Miguel Samek, diretor-geral brasileiro desde 2003.

Ricardo Barros indicou Marcos Antônio Baumgärtner para o cargo de diretor técnico executivo. Sergio de Souza e Orlando Pessuti emplacaram Marcos Vitório Stamm como diretor financeiro. Rubens Bueno indicou Rubico Camargo para diretor administrativo. Eduardo Sciarra indicou Ramiro Wahrhaftig para a diretoria de coordenação de Itaipu.

Como não participou da festa de seus inimigos, Requião já encontrou argumentos para derrubar a maioria antes que o decreto seja publicado. Marcos Vitorio Stamm, Rubico Camargo e Ramiro Wahrhaftig porque exerceram cargos de direção partidária e não se desincompatibilizaram a tempo. O feroz Requião ainda investiga passados, currículos, diplomas, folhas corridas. Por enquanto, sobrevivem Luiz Fernando Vianna, de Beto Richa, e Marcos Antônio Baumgärtner, de Ricardo Barros.

E Jorge Samek, do PT, lépido e fagueiro, vai estendendo seu mandato por tempo indeterminado.


6 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 26 de janeiro de 2017 – 12:27 hs

    O estrago será político. Itaipu não é uma empresa estatal. É uma empresa sui generis, binacional. Não está sujeita a qualquer legislação disciplinadora de empresas no Brasil. Sua lei de regência e seu estatuto é regulado exclusivamente pelo tratado de Itaipu, nada mais. O resto é papo furado.

  2. Sergio Silvestre
    quinta-feira, 26 de janeiro de 2017 – 12:58 hs

    Não sobra ninguem ,todos tem telhado de vidro,é a turma do PMDB corrupta que depenam tudo onde aportam.

  3. JoãoVI
    quinta-feira, 26 de janeiro de 2017 – 17:29 hs

    Requião e suas táticas…

  4. Che
    quinta-feira, 26 de janeiro de 2017 – 18:44 hs

    Ká ká ká ká estes amadores estão fazendo igualzinho a Barbie paraguaia, não pediram a capivara da tigrada antes de conceder-lhes os empregos, agora veem o Senador Maluco dando muita risada. Talvez agora aprendam a fazer a coisa certa, peçam a capivara do amigo, o cara pode ter alguma bronca na Justiça, caso do pedófilo de Realeza, ou não ter se descompatibilizado de alguma função que o impeça de ser emplacado no novo emprego.

  5. PIMENTA PURA
    sexta-feira, 27 de janeiro de 2017 – 7:08 hs

    Na base do QI (quem indica) é que sobrevive a pobre e nojenta
    política brasileira. O Requião por sua vez continua atravessando
    em todas e sempre na contramão.

  6. QUESTIONADOR
    sexta-feira, 27 de janeiro de 2017 – 12:14 hs

    -É muito cargo “comissionado” sem, muitas vezes, a comprovada capacidade técnica necessária, somente por indicação política…
    -Deveria haver regras mais rígidas, mas no Brasil é mesmo o país do jeitinho, da prevaricação, das benesses, e da desobediência às leis vigentes!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*