Motoristas e cobradores pedem reajuste de 15% | Fábio Campana

Motoristas e cobradores pedem reajuste de 15%

noticia_791447_img1_camp-salarial

Nesta quarta-feira (25), o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) protocolou os 79 itens da pauta de reivindicações para a Convenção Coletiva de Trabalho de 2017. Dentre as reivindicações, destaca-se o reajuste salarial de 15% sobre o piso salarial e o requerimento para que o valor do Auxílio Alimentação seja igual ao oferecido aos funcionários da Urbs que atuam no transporte coletivo.

Atualmente, os funcionários da Urbs recebem R$ 977,22 (R$ 670,48 mais crédito no cartão alimentação de R$ 306,74). Desde 2011, motoristas e cobradores vêm conquistando um Cartão Alimentação, que hoje está em R$ 500 mensais. Até 2010, esse benefício não existia – apenas era dada uma cesta básica, de valor inferior a R$ 100. As informações são do Bem Paraná.

O Sindimoc reivindica também a extinção total da possibilidade de ampliação do intervalo intrajornada, tanto para trabalhadores do transporte urbano como metropolitano. A intenção é não permitir que os trabalhadores tenham que fazer, por exemplo, três horas de manhã e três horas à tarde, com um grande intervalo entre as duas. A CLT determina ainda que em jornadas de menos de seis horas seja obrigatório um intervalo de 15 minutos.

A pauta também reivindica um abono no valor de R$ 500. Esse benefício vem sendo conquistado pela categoria desde 2011. Até 2010, esse benefício também não existia.

Outra reivindicação é a alteração da atual forma de controle de jornada. Hoje o trabalhador passa o cartão na catraca da URBS e esse é o único controle. O Sindimoc reivindica que haja um sistema no qual o trabalhador tenha acesso à informação, conforme determina a legislação brasileira.

Negociação

A primeira reunião de negociação está agendada para esta quinta-feira, às 10h30, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). Participam do encontro representantes do Sindimoc, sindicato patronal, URBS e Comec.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*