Richa vai extinguir 474 cargos comissionados | Fábio Campana

Richa vai extinguir 474 cargos comissionados

romanelli-oposicao

O governador Beto Richa (PSDB) pretende excluir, a partir de 1º janeiro de 2017, um total de 474 cargos em comissão e funções gratificadas em cinco instituições de ensino superior do Estado. O projeto 584/2016 coloca em vigor uma lei de 2009 que não tinha sido implementada. O texto será votado em primeiro turno nesta segunda-feira (12), na Assembleia Legislativa. As informações são de Mariana Franco Ramos na Folha de Londrina.

Conforme o texto, a UEL perderá 142 de seus atuais 871 cargos de direção, chefia ou assessoramento; a UEM perderá 104, a Unioeste ficará sem 98, a Unicentro sem 66 e a UEPG sem 64. Os demais postos remanescentes serão extintos em janeiro de 2018. Até lá, as remunerações não serão reajustadas. O governador assegura que não haverá prejuízo na qualidade e na eficiência dos serviços.

Na justificativa, o tucano argumenta que a legislação não contemplou as estruturas necessárias para a manutenção das atividades desenvolvidas pelos estabelecimentos e que sequer considerou a necessidade de estrutura administrativa para os hospitais universitários. O prazo inicialmente previsto para a extinção foi sucessivamente prorrogado até 31 de dezembro deste ano. “Mas chegou a um ponto em que decidimos não mais prorrogar. Fizemos então uma negociação para a extinção de 40% e a manutenção de 60% em 2017, com a extinção de 100% em 2018.”, disse o líder do governo, Luiz Cláudio Romanelli (PSB).

De acordo com o parlamentar, a ideia é criar uma regra de transição agora e, no ano seguinte, fazer um acordo com as reitorias, de forma a estabelecer uma estrutura nova. “Certamente, haverá choros e ranger de dentes, mas foi o que foi possível fazer em termos de negociação. É importante destacar que são só os excedentes. Não vamos extinguir cargos criados por lei”, completou. Romanelli disse ainda que a economia aos cofres públicos será significativa, entretanto, não soube estimar um número.

No caso da UEL, levantamento da Secretaria da Fazenda mostra que os gastos com pessoal e encargos subiram de R$ 219,2 milhões em 2011 para R$ 459,6 milhões em 2016, o que significa um crescimento de 101,5%. O montante representa 5,05% do que é investido em despesa pessoal no Estado. “Todas as universidades estão com grandes déficits em gastos com pessoal”, acrescentou o líder da situação.

(foto: Nani Gois/Alep)


7 comentários

  1. Junior
    sábado, 10 de dezembro de 2016 – 17:50 hs

    Nesse armário ainda tem muito cabide que pode ser descartado. A farra de nomeação para conselho de estatal, por exemplo.

  2. Valmor Lemainski - Cascavel
    domingo, 11 de dezembro de 2016 – 11:18 hs

    Se for bom para o Paraná, que seja feito… Racionalização administrativa para agilizar procedimentos e obter economia financeira… O estado deveria cobrar os cursos de alunos ricos e especialmente daqueles que repetem matérias…

  3. Luis Break
    domingo, 11 de dezembro de 2016 – 15:13 hs

    Maquina publica enxuta sem prejudicar a qualidade dos serviços a população! Parabéns Governador Beto Richa

  4. Lava Jato
    domingo, 11 de dezembro de 2016 – 21:36 hs

    Beto Richa está nas delações

    http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2016/03/pf-apreende-planilhas-da-odebrecht-com-valores-destinados-politicos.html

  5. segunda-feira, 12 de dezembro de 2016 – 11:03 hs

    😂👍👏 A melhor atitude que se pode imaginar para esse início de ano, mas que não fique somente no PAPEL. Acredito que Todos os PARANAENSES agradecem. Acreditamos que a Economia será investida numa EDUCAÇÃO de Qualidade para o Ensino Fundamental e Médio. Que não precise mais os Professores Estaduais entrarem em GREVE prejudicando, assim a aprendizagem dos educandos.

  6. QUESTIONADOR
    segunda-feira, 12 de dezembro de 2016 – 11:31 hs

    -Somente isso????
    -Pode apertar mais o cinto, que tem furo na fivela!!!
    -É muito cargo comissionado, fora os cargos relativos aos altos escalões que ganham acima do teto constitucional, simplesmente ferindo os dispostos contidos nas leis!!! Apesar que no Brasil, as leis pouco importam…importam mesmo é o jeitinho brasileiro para se dar bem!!!

  7. Nosferatu
    segunda-feira, 12 de dezembro de 2016 – 18:45 hs

    Só isto, não está faltando um zero atrás do 4? O Betinho é tão Banana que demorou todos estes anos para implementar a tal lei de 2009. O cara está nem aí para a nossa grana, quantos milhões de Reais teriam sido economizados nestes anos todos? Mas como desgraça pouca é bobagem, não é mesmo Betinho, que fique por isto mesmo, a grana são sai do bolso do Betinho. Ela sai do nosso bolso.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*