Curitiba, Londrina e outras 230 cidades manifestam contra a corrupção | Fábio Campana

Curitiba, Londrina e outras 230 cidades manifestam contra a corrupção

noticia_617251_img1_manifestao

Desde a manhã deste domingo (04/12) centenas de cidade por todo o Brasil estão sendo tomadas por manifestações contra a corrupção, lideradas pelos movimentos Vem Pra Rua e Brasil Livre (MBL). No Paraná, pelo menos duas cidades, Curitiba e Londrina, irão receber atos. Já em todo o país, são 232 os municípios em que a população já confirmou que irá às ruas. As informações são do Bem Paraná.

Na Capital, a manifestação teve início por volta das 15 horas e ocorre em frente ao prédio da Justiça Federal, na Rua Anita Garibaldi. Foi o mesmo horário em que o ato teve início em Londrina, no norte do Paraná, entre a avenida Ayrton Senna da Silva e a rua Ernâni Lacerda de Atayde.

Os manifestantes defendem a Operação LAva Jato, que muita gente acredita estar ameaçada em caso de aprovação no Senado e sanção presidencial da “deformada” 10 Medidas Contra a Corrupção, cujo texto aprovado na Câmara dos Deputados prevê a responsabilização de juízes, procuradores e promotores que agirem em contrariedade ao que manda a lei.

“O Movimento Vem Pra Rua convoca mais uma vez a população brasileira para ir às ruas neste domingo, dia 4/12, em apoio à Lava Jato e contra o jeito corrupto de se fazer política no Brasil”, diz texto convocando a população.

O Vem Pra Rua clama por:

Aprovação das 10 Medidas contra a Corrupção (PL4850) conforme relatório aprovado na Comissão que discutiu o tema por 4 meses.
Pelo fim dos privilégios: foro privilegiado, super salários a agentes públicos, aposentadorias privilegiadas, regalias indevidas, etc.
Exigência de celeridade na análise e julgamento dos casos de políticos que estão no Supremo Tribunal Federal.
Pela rejeição ao PL 280, sobre abuso de autoridade; ou, no mínimo, pela suspensão do pedido de votação em regime de urgência.
APOIO TOTAL E IRRESTRITO À OPERAÇÃO LAVA JATO”.


4 comentários

  1. Sergio Silvestre
    domingo, 4 de dezembro de 2016 – 17:32 hs

    Que coisa,debandou o Frota,que perda.

  2. Nietzsche
    domingo, 4 de dezembro de 2016 – 19:18 hs

    Humberto Costa, o líder do PT – antes dele era Delcídio do Amaral, que está preso – já entregou os pontos. Ninguém bole com a Lava Jato. O povo na rua mostrou sua força contra “emendas da madrugada” e o Senado vai ter de recolher suas ameaças contra o Poder Judiciário. Mas vale lembrar a arrogância de Renan e seu relator do tal projeto “contra o abuso de autoridade”, Roberto Requião, diante do juiz Sérgio Moro que compareceu a um debate sobre o projeto que poderia levar o nome de Caça à Lava Jato. A resposta veio como um rabo de foguete para Renan, que virou réu no Supremo. Requião perdeu a oportunidade de ficar no seu ostracismo. Não, mas lá estava ele todo triunfante como acólito do Coronel das Alagoas.

  3. Parreiras Rodrigues
    domingo, 4 de dezembro de 2016 – 21:34 hs

    Requião, via twitter, manda oferecer alfafa a todos os participantes das manifestações.
    Os participantes representam também os que, por um motivo ou outro, não compareceram às manifestações.
    Espero que os paranaenses se lembrem dessa atitude, das mais deseducadas e safadas, de parte do senador, ora jogado aos cantos no Senado, tamanha sua desimportância.

  4. Victor Bairro Alto
    domingo, 4 de dezembro de 2016 – 22:47 hs

    Foi um Evento e tanto,a voz do Povo nas ruas. O Povo trouxe Apoio ao juiz Sergio Moro e a lava jato e criticas aos Parlamentares que trabalham contra o Povo no Senado e deputados traidores . Faltou Democracia na organização na fala no carro de som em dar oportunidades de se pronunciar representantes de muitos segmentos presentes,faltou sensibilidade nessa questão,já que a maioria das falas foi de um grupo Fechado e escolhido a dedo.Mas valeu o barulho e o brilho da festa , foi dado o recado aos Políticos que envergonham a nação.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*