Projetos da Petrobras perdem R$ 109 bilhões | Fábio Campana

Projetos da Petrobras perdem R$ 109 bilhões

A Petrobras cortou, entre o fim de 2014 e setembro deste ano, o valor de seus projetos em R$ 109,1 bilhões. O fato, que deve levar a empresa a fechar o terceiro ano seguido com prejuízo, demonstra mais uma vez o impacto da péssima gestão do governo da ex-presidente Dilma Rousseff, que promoveu dentro da estatal o maior esquema de corrupção da história do país.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, os cortes foram provocados pela revisão das projeções de receita de diversos projetos, determinada pelas variações do câmbio e do preço do petróleo, pelo aumento do risco-país, pelo adiamento da entrada em operação e pela adoção de cálculos mais realistas do que os feitos pelas gestões anteriores.

Como resultado imediato desses cortes, virá o não pagamento de dividendos aos investidores, já que são fator determinante nos prejuízos que a empresa tem acumulado.

A reportagem afirma que, em 2016, quando reduziu o valor dos ativos em R$ 16,8 bilhões, a companhia acumulou prejuízo de R$ 16,5 bilhões – que dificilmente será revertido no quarto trimestre.

“A baixa foi muito acima do esperado, mas, do ponto de vista prático, a direção da empresa mostra que está arrumando a casa e limpando o balanço”, disse o analista de investimento Pedro Galdi, da Upside Investor.

A reavaliação no valor dos ativos, conhecida como “impairment”, é geralmente feita uma vez por ano, para adequar as projeções de receita que uma empresa terá com seus projetos à variação de indicadores econômicos e de mercado. No caso da Petrobras, essa análise sofreu forte impacto da superavaliação de projetos que depois se tornaram alvo da Operação Lava Jato.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*