Fruet propôs alterar pagamento do terço de férias de servidores | Fábio Campana

Fruet propôs alterar pagamento do terço de férias de servidores

greca-fruet

Fernando Tupan

Após declarar que não deixaria nenhuma bomba-relógio armada para o prefeito eleito Rafael Greca (PMN), o prefeito Gustavo Fruet (PDT) apresentará na Câmara Municipal de Curitiba, em regime de urgência, projeto que altera o pagamento do terço de férias do funcionalismo. Atualmente o servidor recebe no pagamento anterior a fruição das férias. Se aprovado o projeto o servidor receberia no pagamento após. Ou seja, quase 100% do magistério que tira férias em janeiro, teria o pagamento do terço empurrado para a administração Greca. A herança maldita de Fruet poderá chegar a R$ 3 bilhões em janeiro, segundo o vereador Professor Galdino (PSDB).

(foto: blog do Tupan)


10 comentários

  1. Politicamente incorreto
    quarta-feira, 9 de novembro de 2016 – 11:19 hs

    Fruet vingativo e rancoroso!!

  2. SOLANGE LOPÉS
    quarta-feira, 9 de novembro de 2016 – 12:42 hs

    E a abertura da chácara em Piraquara, quando será?

  3. Walter Bergasse
    quarta-feira, 9 de novembro de 2016 – 14:39 hs

    A prefeitura de Curitiba está quebrada, graças ao prefeito esquerdista de botequim! Já vai tarde, Gustavo Facebook!

  4. Anderson Klayton
    quarta-feira, 9 de novembro de 2016 – 17:02 hs

    Agora o Fruet está mostrando que a cidade está falida, que essa gestão foi incompetente do começo ao fim, que ele mentiu quando disse que arrumou a casa e que não disse a verdade quando falou que não deixaria nenhuma bomba-relógio para o Greca. Pior prefeito que Curitiba já teve! Faça as malas e vá embora Fruet!

  5. jar
    quarta-feira, 9 de novembro de 2016 – 17:55 hs

    Acho que é uma solução. Se a futura gestão não tiver recursos que peça ao Beto, pois assim ele ajudaria a integração do transporte e também pagar o terço de férias, afinal o estado está bem de finanças.

  6. Antonio F da Silva
    quarta-feira, 9 de novembro de 2016 – 17:56 hs

    Gustavo, voce está correto, vamos ver a capacidade da nova administracão. Afinal voce recebeu a Prefeitura quebrada deste grupo que agora ganhou de voce.
    Espero que voce saia para o Senado, voto em voce e minha família também, no total 127 votos.

  7. medonho
    quinta-feira, 10 de novembro de 2016 – 6:37 hs

    Deixa que o rafael dá um jeito, afinal de contas tem um bom padrinho político, Beto Richa. Assumir a prefeitura tem os bônus e ânus.

  8. De olho nas notícias!
    quinta-feira, 10 de novembro de 2016 – 10:01 hs

    Onde estão os sindicatos para se manifestar a respeito do assunto???? Estiveram os quatro anos calados, pois compactuavam com os ideais petistas… Manifestação quanto às medidas do governo federal, aí sim…. mas, quando é em casa, tampam o sol com a peneira….

  9. Bostavo Gruet
    quinta-feira, 10 de novembro de 2016 – 11:10 hs

    Não consigo pagar os servidores, mas a culpa é do Beto!

  10. MARCO AURELIO
    sexta-feira, 11 de novembro de 2016 – 12:51 hs

    A Lei, Federal, (Lei maior), que trata do assunto, já determina o pagamento, do terço de férias, antes do fluimento das mesmas. Ou seja, as férias de janeiro, devem ser pagas até 31/12/2016 e fazem parte do pacote de gestão da atual administração e da lei de responsabilidade fiscal da mesma.

    Portanto, este projeto de Lei é juridicamente incabível. Se aprovada pela câmera de vereadores, pode e deve ser questionada na justiça.

    Cabe aqui duas perguntas:

    1 – Onde estão as finanças saneadas da Prefeitura de Curitiba, (segundo foi amplamente divulgado na campanha a reeleição do atual prefeito)?

    2 – Onde estão os sindicatos, para questionar a legalidade do decreto e apoiar a classe trabalhadora. Ou é exclusividade dos “companheiros e companheiras”?

    Greca não pode aceitar isso e deve mobilizar vereadores dos partidos coligados, que estão no final do atual mandato, a refutar tal projeto, que visa, única e exclusivamente, prejudicar tanto a nova administração – jogando para ela despesas que cabem a administração anterior, prejudicando também todo funcionalismo público municipal, que sabemos, em sua maioria, trabalhou e votou contra administração atual.

    Mais uma vez as “sábias” palavras do jornalista Bóris Casói se fazem verdadeiras: “Isto é uma vergonha”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*