Freire assume a Cultura | Fábio Campana

Freire assume a Cultura

Não é exatamente o que se poderia esperar para cuidar da Cultura. Mas o governo Temer ´resulta também de acordos e conchavos. Há uma evidente quebra de qualidade. O deputado Roberto Freire (PPS-SP) foi anunciado pelo Palácio do Planalto na sexta-feira como o novo ministro da Cultura. Substituirá o competente Marcelo Calero, que alegou divergências com o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, um dos principais assessores do presidente Michel Temer, que o pressionava por interesses nada republicanos.


Um comentário

  1. JOHAN
    sábado, 19 de novembro de 2016 – 12:16 hs

    Caro FÁBIO, como disse o colunista o Governo TEMER assumiu a presidência como uma colcha de retalhos de agentes políticos de todas as matizes partidárias, com objetivo de atender todos os ramos do Congresso,e com essa medida e com o tempo consolidar-se. O tempo passa e os ministros frágeis vão saindo e caindo como malas pesadas e insustentáveis. Os que assumem as vagas, são políticos melhores, mais experientes, responsáveis, HONESTOS, idôneos, com vida parlamentar irreparável. como é o caso do ROBERTO FREIRE, que está preparado para atuar na área da CULTURA com competência, pulso administrativo e habilidade política para superar as dificuldades geradas pelos agentes culturais, classe atuante na vida política e cultural do país que possui significância em razão dos posicionamentos políticos assumidos. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*