Falou e disse | Fábio Campana

Falou e disse

Painel, Folha de S. Paulo

Auxiliares diretos de Michel Temer confirmam, em caráter reservado, a versão de que Marcelo Calero procurou colegas de Esplanada antes de pedir demissão da Cultura e contou estar sendo pressionado por Geddel Vieira Lima (Governo) a interferir na aprovação do empreendimento em Salvador. Nas ocasiões em que buscou ajuda, o então ministro parecia “angustiado”, segundo os relatos. Teria ouvido conselhos para que levasse a história diretamente ao presidente.

Pororoca Caciques de partidos aliados estão preocupados. Temem que a crise Calero se some à delação da Odebrecht e imponha ao presidente a árdua tarefa de ser obrigado a buscar estabilidade política no lugar de ir atrás da estabilidade econômica.

Às armas O líder do PT na Câmara, Afonso Florence, e o colega Paulo Teixeira pedirão à PF a cópia do depoimento. Além de nova convocação do ex-ministro e de Geddel para prestar esclarecimentos, eles pretendem ir à Comissão de Ética.


Um comentário

  1. sexta-feira, 25 de novembro de 2016 – 12:53 hs

    Desde o início, achei muito estranhas as atitudes de Calero.
    Geddel está errado e deve sair do governo.
    Mas e Calero? Desfiando seu currículo e fazendo fofoquinhas.
    No final demonstrou a que veio, gravou o Presidente da República.
    Dá pra confiar num sujeito desse ? Aí tem.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*