Chapecoense oferece a Arena Condá para funeral coletivo | Fábio Campana

Chapecoense oferece a Arena Condá para funeral coletivo

A diretoria da Chapecoense, que perdeu quase todo o elenco entre os 71 mortos do acidente aéreo ocorrido na Colômbia na madrugada desta terça-feira, ofereceu a Arena Condá aos parentes das vítimas para a realização de um funeral coletivo.

“A sugestão do clube é fazer aqui no estádio um funeral coletivo”, declarou o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, em entrevista coletiva improvisada sobre o gramado da Arena Condá. As informações são da ESPN.

O representante da CBF confirmou que neste momento há vários aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) na cidade de Manaus à espera da conclusão dos trabalhos de identificação para realizar a transferência dos corpos a Chapecó, em Santa Catarina.

Feldman comentou que a transferência para Chapecó pode se limitar aos jogadores da Chapecoense, já que os parentes das demais vítimas podem preferir que os corpos de seus entes queridos sejam levados a outros destinos.

O dirigente se mostrou otimista sobre o rápido reconhecimento das vítimas do acidente porque a aeronave não explodiu, o que permitiu que todos “os passaportes sejam identificados”.

“A transferência dos parentes (a Medellín) não será necessária”, afirmou Feldman, que confirmou que o governo da Colômbia pediu a colaboração de um técnico ligado ao Instituto Médico Legal (IML) brasileiro para acelerar o processo.

A CBF tinha colocado à disposição dos parentes das vítimas um avião para uma possível ida à Colômbia, o que acabou não sendo necessário. No entanto, decolou de São Paulo outra aeronave com parentes de jornalistas mortos e funcionários da CBF e da Chapecoense.

Feldman expressou a solidariedade da CBF com os parentes das vítimas e com o clube, pelo qual a entidade fará “todo o necessário” para ajudar na “reconstrução”.


Um comentário

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 30 de novembro de 2016 – 11:29 hs

    Se for verdade o conteúdo do depoimento de um dono de hangar de Medellin, que circula na internet, não foi acidente, foi assassinato.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*