Sem ocupação, não teria morte na escola, diz Paulo Martins | Fábio Campana

Sem ocupação, não teria morte na escola, diz Paulo Martins

O deputado Paulo Martins (PSDB) lamentou nesta segunda-feira, 24, a morte de estudante em escola ocupada em Curitiba e sustenta sem as invasões patrocinadas pela Upes e USJ e apoiadas peloa APP-Sindicato não teria morte na escola.


9 comentários

  1. José mirtes
    segunda-feira, 24 de outubro de 2016 – 22:43 hs

    Agora o estudante nao participava da ocupacao sao canalha,covardes ,e a policia tem de apurar quem sao os fornecedores de drogas usadad por estes estudantes nestas ocupacoes.

  2. victor Bairro alto
    terça-feira, 25 de outubro de 2016 – 0:07 hs

    Essa História toda é um grande Equivoco de Entendimento Geral e até na Desgraça os Neguinhos querem vender o seu Peixe. As ocupação das escolas são lideradas e incentivadas por grupos alheios a comunidade de cada Escola,Recrutam voluntários alunos e escondem a verdade que a solução não Depende do Governo do Estado ( Beto Richa ). E a AAPP Sindicato ajuda a colocar lenha na fogueira,outra Greve já esta anunciada.Pela falta de Respeito com os Professores em voltar atrás em um Acordo Fechado entre as Partes. Nessa Guerra não existe santo. (PT ou PSDB )Tem culpa no cartório. A esmagadora maioria dos Alunos que querem voltar a estudar.Qualquer Politico que fale ao contrário ,fique Esperto, esta fazendo Demagogia

  3. Paulo
    terça-feira, 25 de outubro de 2016 – 7:17 hs

    Fanfarrão
    Descaso da desgraça alheia
    Discípulo do bolsonaro
    Trumpista

  4. Clovis Pens
    terça-feira, 25 de outubro de 2016 – 8:43 hs

    Fábio. O presidente da uses é amigo de qual candidato?

  5. Lucas Lima
    terça-feira, 25 de outubro de 2016 – 9:11 hs

    O que intriga, e o fato de que antes da ocupação não havia violência, drogas, e até mortes na escola, e quando aluno que não é da escola entra em uma ocupação e usa drogas e comete um crime a culpa e toda posta nas ocupações. Não haveria ocupações se nao houvesse essa reforma radical, em forma de medida provisória, seguindo essa lógica, sem essa MP nao haveria ocupações e sem as ocupaçoes talvez essa morte não houvesse acontecido.

  6. aline
    terça-feira, 25 de outubro de 2016 – 10:32 hs

    Quando qualquer pessoa, seja deputado ou cidadão comum, utiliza de uma tragédia como essa para defender a sua posição política ele se aproxima mais dos urubus do que da humanidade. Com todo respeito aos urubus.

  7. Dionleno Silva
    terça-feira, 25 de outubro de 2016 – 11:05 hs

    Disse apenas a verdade… é só falar com a aPT Sindicato e o PCdoB e o resto dessa esquerda maldita, eles explicarão o que aconteceu com o rapaz, afinal são os organizadores dessa anarquia.

  8. FALA SÉRIO
    terça-feira, 25 de outubro de 2016 – 11:41 hs

    A culpa é da APP sindicato que quer por que quer a baderna no estado. E, para isso não mede esforços em “incentivar” os profe$$ores à ludibriar alunos no sentido de invadir.
    Neste casso específico, com a morte do aluno, a Lei é muito clara no sentido em que todo menor, deve estar acompanhado de um maior de idade para atos de invasões públicas.
    Agora cabe ao MP a investigação de quem foi o responsável por aquela ocupação, bem com o indiciamento dos responsáveis. No caso a UNE, APP sindicato e também o conselho tutelar por omissão.

  9. Astor
    terça-feira, 25 de outubro de 2016 – 11:57 hs

    O_P_O_R_T_U_N_I_S_T_A

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*