Hora do espanto | Fábio Campana

Hora do espanto

Por mais que eu tente, não consigo me convencer de que estamos superando o caos. Delfim Netto me devolveu à hora do espanto. A mais cruel notícia da última semana veio do mercado de trabalho. De acordo com o IBGE, foram consultadas 166 milhões de pessoas em idade de trabalhar. Delas, 64 milhões declararam-se fora do mercado: nem trabalham, nem procuraram emprego. Isso nos deixa com uma força de trabalho da ordem de 102 milhões: 90 milhões declararam que estavam empregados e 12 milhões afirmaram que procuraram emprego no período mas não tiveram sucesso — ou seja, estavam desempregadas por definição. É o pior retrato Brasil


Um comentário

  1. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 6 de outubro de 2016 – 12:08 hs

    Não me espanto com o Brasil. É algo sem solução. Precisar começar de novo, numa máquina do tempo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*