Tulio Bandeira desaprova pedágio urbano e diz que vai abrir a caixa preta do transporte coletivo em Foz | Fábio Campana

Tulio Bandeira desaprova pedágio urbano e diz que vai abrir a caixa preta do transporte coletivo em Foz

tulio-bandeira

O advogado Tulio Bandeira (Pros), candidato a prefeito de Foz do Iguaçu, condenou nesta sexta-feira, 2, a proposta do candidato Paulo Mac Donald (PDT) de implantar o pedágio urbano, cobrando de R$ 20,00 a R$ 40,00 por mês de cada veículo que trafega nas ruas e vias da cidade. “Chega de impostos, taxas e cobranças. A população não aguenta mais isso. Eu vou é abrir a caixa preta do transporte coletivo para reduzir a tarifa e fazê-la mais justa aos usuários do ônibus”, disse Tulio Bandeira.

Segundo a proposta de Mac Donald, o pedágio urbano seria a fórmula ideal para reduzir a tarifa de ônibus em Foz do Iguaçu, arrecadando mais R$ 26 milhões por ano. “Essa proposta é absurda, o que temos que fazer é acabar com o conluio e compadrio entre as empresas de transporte e aqueles que se revezam no poder na prefeitura. Tem candidato que é compadre de dono de empresa e não meche uma palha pelos usuários de transporte, não instalou um ponto de ônibus decente na cidade”, disse Tulio Bandeira.

Gaeco – O candidato Mac Donald já foi alvo da operação Riquixá II, desencadeada pelo Gaeco, que investiga o envolvimento do ex-prefeito em esquemas de fraude no transporte coletivo. No dia 29 de junho, o Gaeco invadiu a casa de Macdonald que foi conduzido coercitivamente, juntamente com empresários do setor.

O Gaeco investiga porque em 2010, o então prefeito Mac Donadl perdoou dos empresários do setor ao equivalente a R$18,25 milhões – uma espécie de caução presente no edital, considerada como praxe nesse tipo de licitação dos sistema na época – dinheiro provisionado para construção de terminais urbanos em Três Lagoas e Vila Portes; reforma do TTU além melhorar os pontos de ônibus.

Macdonald teria sido generoso com os empresários, ao decidir abrir mão desse valor em benefício das empresas. O Ministério Público denunciou a suposta negociata. Uma medida cautelar anulou o acordo e determinou o bloqueio de bens dos empresários, no aporte de R$ 21 milhões. O processo está tramitando.

(foto: facebook)


Um comentário

  1. Cássio oliveira
    sexta-feira, 2 de setembro de 2016 – 16:55 hs

    O Fruet também iria abrir a caixa preta da URBS, cotrans, radares, ICI e até vo momento só blá blá blá.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*