Só trincheiras e viadutos podem melhorar a Linha Verde, aponta Ney | Fábio Campana

Só trincheiras e viadutos podem melhorar a Linha Verde, aponta Ney

neyleprevost2

do Blog do Tupan

Um dos principais gargalos do trânsito para quem quer chegar ou sair da região central de Curitiba, a Linha Verde só tem condições de melhorar com a construção de trincheiras e viadutos em cruzamentos estratégicos. A avaliação é de Ney Leprevost (PSD), candidato a prefeito pela coligação Corrente do Bem. ”Sobre o trânsito, temos que falar das trincheiras na Linha Verde. Temos que fazer trincheiras e viadutos na Linha Verde”, reforçou Ney Leprevost, em entrevista à imprensa nesta semana.

Ney Leprevost também falou sobre as ciclofaixas que, segundo ele, colocam em risco a vida dos ciclistas. “Sou à favor de ciclovias, ciclovias de verdade, como as que o (ex-prefeito) Jaime Lerner fazia”, ressaltou.

Em relação as áreas de via calma, Ney Leprevost disse que este tipo de solução, com um limite estabelecido pela Organização Mundial de Saúde, vai estudar os limites de velocidade nessas áreas. “Temos que estudar o impacto que isso tem nos acidentes de trânsito, porque evidentemente a vida humana tem que estar em primeiro lugar e na via calma já não é possível aumentar a velocidade”, concluiu Ney Leprevost.


2 comentários

  1. Pirado
    quinta-feira, 8 de setembro de 2016 – 12:36 hs

    De fato!! Precisaria de 3 viadutos e 8 trincheiras, no mínimo!!! A Av. das Torres também precisaria de 2 trincheiras e 1 viaduto, além de 5 passarelas!!! Nos horários de pico é um tormento chegar ao aeroporto!!! Curitiba é uma onde os prefeitos só pensam em jardinzinhos, e esquecem que o trânsito tem de fluir!! Falta inteligência!!!

  2. Pokemon Non Capisce Niente
    quinta-feira, 8 de setembro de 2016 – 16:46 hs

    Fruet, Greca e Leprevost………o que eles tem em comum?

    Uma vontade imensurável de fazer Curitiba a maior cidade do Brasil.

    e o Requião Filhote?

    não, esse não.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*