Manifestantes ocupam ministério do Planejamento | Fábio Campana

Manifestantes ocupam ministério do Planejamento

plane

Manifestantes contrários à Reforma da Previdência quebraram o vidro da porta principal do ministério do Planejamento e ocuparam a entrada do loal nesta segunda-feira, 5. Entre os grupos que fazem parte da manifestação estão representantes do Movimento Sem Terra (MST). O grupo afirma que cerca de 2 mil pessoas ocupam o edifício sede da pasta. A intenção, segundo eles, é permanecer no local até a próxima quarta-feira, 7. Com a ocupação, a entrada de funcionários no edifício sede da pasta está bloqueada.

Segundo o grupo, a ação faz parte da Jornada de Lutas Unitária dos Trabalhadores e Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas, organizada por movimentos sociais e sindicais, que acontece em todos os estados do País, com grande concentração em Brasília, entre os dias 5 a 7 de setembro. As informações são do Estadão.

O grupo chama ainda o governo do presidente Michel Temer de ilegítimo. “A questão agrária é a pauta principal da jornada, como a reivindicação de assentamento imediato das mais de 120 mil famílias acampadas em todo o País. A revogação da lei que permite a venda indiscriminada de terras para estrangeiros é outra pauta que ameaça a soberania nacional”, afirma o grupo em nota.

Segundo eles, os movimentos sociais não aceitam a revogação desta lei. A defesa da produção de alimentos saudáveis e de políticas de transição para a agroeocologia são também alguns dos destaques da pauta de reivindicações. Eles pedem também o fortalecimento de programas estruturantes, assistência técnica e demais programas que garantem a produção da agricultura familiar e camponesa”.

Inicialmente, a agenda do ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, prevê apenas despachos internos em seu gabinete. Ainda não há informações se o ministro irá alterar seus compromissos ou se irá atender representantes do movimento.
Após uma sequência de ocupações, o Ministério da Fazenda instalou grades nas portas para evitar que manifestantes entrem no prédio sem autorização.


12 comentários

  1. jenuario
    segunda-feira, 5 de setembro de 2016 – 18:45 hs

    V A G A B U N D O S……

    VÃO ATRAS DA DILMA…….

    PAU NELES…..

    CHIBATADA É POUCO….

    MORTADEKL

  2. Observador Atento
    segunda-feira, 5 de setembro de 2016 – 20:08 hs

    Certamemente os partidários de Gustavo Fruet tentarão desqualificar a pesquisa. Em princípio, por ser encomendada pela rede Massa, poderia levantar suspeitas, afinal o Ratinho apoio o Rafael Greca. Existe, contudo, um fator que deve ser considerado: A pesquisa foi feita pela DATACENSO, o que dá credibilidade. Jamais a direção da Datacenso, constituida por profissionais conceituados, capacitados e sérios permitiriam a manipulação de resultados.

  3. Observador Atento
    segunda-feira, 5 de setembro de 2016 – 20:10 hs

    Esta é a forma do PT protestar: invasões, depredações, mentiras. Que diferença entre as manifestações verde amarelas e as vermelhas!

  4. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 5 de setembro de 2016 – 20:43 hs

    Se não convocar eleições gerais isso vai virar um barril de pólvora,Vai ser um Setembro Vermelho.

  5. Moisés Fróes
    segunda-feira, 5 de setembro de 2016 – 21:39 hs

    Porrada Nelles, pau Nelles, esses bandidos. Cadeia no Luladrão e Dilma.

  6. VISIONÁRIO
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 4:54 hs

    Se o atual governo entender que esta baderna é para ser contem-
    plada tal como na gestão do PT, o futuro estará garantido:- rumo
    ao inferno. Coloque o exercito encima dos caras !!!

  7. AMO
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 5:43 hs

    Quando vão fazer valer a justiça pra esses desocupados, desse a porá da nesses vagabundos uai, segunda-feira é dia de tds estarem correndo atrás, aí vem meia dúzia de vagabundos que não querem aceitar que a moleza da grana fácil acabou e simplesmente invadem um órgão público que atende todo o país. Enquadra na lei de segurança nacional, só assim teremos paz.

  8. Do Interior...
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 7:35 hs

    Um grupo que não trabalha e não sabe como é um pé de feijão.
    Logo, não se aposentam e brigam pela reforma.
    Com treze anos de PT, nunca fizerem pressão para mudanças nem para
    assentamentos.
    O grupo de malandros só existe por levar dinheiro público e de dinheiro que
    tomam de produtores, quando ameaçam invadir fazendas.

    O que menos querem é terra e, muito menos trabalhar!

  9. medonho
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 8:39 hs

    Os beneficios excessivos que grupos supostamente militantes de causas sociais tem recebido só faz aumentar as exigências. No fundo é um braço petista, usam como anteparo um exército de desocupados mantidos pelo assistencialismo, e verbas públicas de seus ex simpatizantes.
    Agricultura não se fala em escala de produção familiar é uma grande industrial com alta tecnologia.
    Para acabar com estes movimentos viciados em verbas públicas e dinheiro fácil, sem ter de trabalhar, é preciso reformular a políticas associativas ligados a cooperativas, com projetos de financiamentos que tenham contrapartida, produção, fixação, e seja autosustentável.
    O bando que protestam são sindicatos, e a forma que usam é depredar o bem alheio, são na verdade covardes, apoiados pelos inconformados e não aceitam deixar o poder.

  10. BETO
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 8:53 hs

    Borracha neles

  11. Gardel
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 11:32 hs

    Não tenha pena desses comunistas.

  12. SOLANGE LOPÉS
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 15:49 hs

    Bunda tatuada. Caí fora e leve estes jagunços junto. Você já está também na mira para entrar na borracha.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*