'Lula vive momento delicado, não jogarei pedra', diz Fernando Henrique | Fábio Campana

‘Lula vive momento delicado, não jogarei pedra’, diz Fernando Henrique

unnamed
Folha de S. Paulo

Em entrevista à Folha, o ex­-presidente Fernando Henrique Cardoso evitou fazer juízo de valor sobre o destino de seu sucessor, o também ex­-presidente Luiz Inácio Lula da Silva –que nesta semana virou réu pela segunda vez na Operação Lava Jato.

FHC disse que o assunto é da Justiça e que não quer “jogar pedra” no petista.

Folha ­ O sr. assistiu ao julgamento de Dilma Rousseff
Fernando Henrique Cardoso ­ Eu a vi falando. Acho que se defendeu bravamente, como podia. Foi até mais clara no falar do que é geralmente.

O problema é que não querem enfrentar a realidade. Apesar de todos os floreios para evitar a questão central, houve efetivamente arranhões à Constituição. Houve emissão de despesa sem autorização do Congresso.

Durante algum tempo o sr. não teve segurança de que era o suficiente…
Não. Foi o mesmo com o [Fernando] Collor. O impeachment é sempre traumático, tirar alguém que foi votado. E, enquanto a população não se convence de que esse alguém esgotou sua chance…

Fiz o mesmo com o Collor, custei muito a aceitar. Sempre achei que Dilma, pessoalmente, não se meteu em tramoia. Agora, se ela tem ou não responsabilidade nas tramoias, responsabilidade política, já é outra coisa.

O que achou da decisão de fatiar o julgamento de Dilma?
Visivelmente contra a Constituição. Não sei como o Supremo vai descalçar essa bota. [Acho que] Não vai. Vai dizer que é soberania do Senado.

Mas o ministro do Supremo [Ricardo Lewandowski] não teve nem o cuidado de submeter ao Congresso a questão. O que é isso? É um pouco do espírito de conciliação brasileiro. Um “jeitinho”.

E a denúncia do ex-­presidente Lula? Assistiu?
Vi partes. O Ministério Público, ao tentar mostrar que o Lula era o responsável maior, obscureceu a outra questão, que é a mais importante: houve ou não crime de favorecimento pessoal?

Se ele foi o responsável maior, não é ponto de partida, é ponto de chegada. Isso não diminui a necessidade de responder a outro quesito: houve desvio de finalidade dos recursos?

Antes, o sr. havia se recusado a falar sobre o assunto…
Disse que preferia não entrar no assunto. Ele vive um momento delicado, e não acho que corresponda a mim, que fui presidente e o conheço de outras épocas, agravar. Isso, agora, é a Justiça quem vai ter que decidir. Não quero jogar pedra no Lula.

Há tensão entre diversas instituições: Judiciário, Congresso, Ministério Público. É possível uma crise institucional?
Não creio. O problema que temos é o seguinte: Será que o nosso arranjo – Executivo, Congresso, Judiciário, Ministério Público– está funcionando?

Após 1988 metade dos eleitos sofreu impeachment, e, saltando o regime militar, só [Eurico] Dutra e Juscelino [Kubitschek] escaparam de um final tormentoso. Tem algo inquietante.

O Congresso tem muita força. A Constituição é quase parlamentarista. Por quê? Porque ela era quando foi escrita. Depois, quando foi derrotada a emenda, não houve rebalanceamento.


7 comentários

  1. Branco Véio
    domingo, 25 de setembro de 2016 – 17:44 hs

    De fato, tu de fato deves um enorme favor ao Jararaca, seu FHC, pois ele (o Jararaca) nem mandou te investigar quando assumiu em 2003!! Se mandasse…sei não, tucanão!!!

  2. FCarraro
    domingo, 25 de setembro de 2016 – 22:26 hs

    Não quer jogar pedra e nem precisa!

  3. FUI !!!
    segunda-feira, 26 de setembro de 2016 – 4:46 hs

    Seja educado FHC, jogue pedras de gelo…

  4. JOHAN
    segunda-feira, 26 de setembro de 2016 – 9:27 hs

    Caro FÁBIO, mais uma vez o sr. FHC sai pela tangente e não assume e não confirma o que ouve. Devemos lembrar que em 2005, o FHC manteve essa mesma posição de neutralidade esperando que a solução do pedido de ” impeachment ” do LULLA não tivesse sustentação e fosse conduzido pelo ” jeitinho” efetivada pela sociedade. Deu no que deu e os brasileiros já conhecem. E para que fique claro, existem 14,0 mi de desempregados. Esse FHC é um tucano de fato, e a sociedade deve estar atentas com esses elementos, pois são sempre favoráveis a solução pelo jeitinho brasileiro. Se questionarem a existência de caixa 02 e que existem deputados tucanos envolvidos ele afirmará o desconhecimento, e afirmará que não ocorreu a proposta de neutralizar e isentar os envolvidos. Está cada vez mais preocupante esses posicionamentos. Atenciosamente.

  5. BETO
    segunda-feira, 26 de setembro de 2016 – 10:21 hs

    Ora, o homem mais honesto do mundo não deve temer a Justiça da república de Curitiba.

    Lula, vc é um porco. CADEIA LULA pra vc e toda sua quadrilha, é pouco.

  6. QUESTIONADOR
    segunda-feira, 26 de setembro de 2016 – 10:59 hs

    -Claro que o FHC não fará nada pois idolatra o senhor de nove dedos como encarnação do Todo Poderoso na Terra, mesmo sendo vilipendiado, sendo achincalhado pela sua “criação”!!!
    -No fundo de sua alma, FHC gostaria de ser como o molusco, arrebatar as massas com discursos medíocres…e o molusco adoraria ser o catedrático FHC!!!
    -Os dois são farinha do mesmo saco e agentes do Foro de São Paulo com a benção de George Soros!!!

  7. pipolico
    segunda-feira, 26 de setembro de 2016 – 15:11 hs

    Sempre o mesmo trololó.
    Desembucha! pelo menos uma vez na vida.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*