Cunha vira tema de campanha internacional de combate à corrupção | Fábio Campana

Cunha vira tema de campanha internacional de combate à corrupção

O deputado cassado Eduardo Cunha se transformou em garoto propaganda de uma campanha contra a corrupção pelo mundo. Lançada pela entidade Transparência Internacional, em Berlim, a iniciativa tem como objetivo conscientizar a opinião pública mundial sobre os riscos do trust. Segundo os organizadores do projeto, Cunha é o “Mr. Trust do Brasil”.

Em um vídeo promocional, os organizadores apontam que analisaram 213 casos de corrupção em 80 países pelo mundo. Desses, 70% deles usaram “algum tipo de veículo secreto” para “esconder dinheiro ilícito”. “Um desses veículos é o Trust”, aponta a Transparência Internacional, que destaca o mecanismo como instrumento que permite que pessoas transfiram ativos a um administrador. Esse gerente o administra em nome de um grupo ou de uma pessoa. A campanha alerta que esse mesmo trust pode ser usado para “esconder ativos”. As informações são do Estadão.

Segundo a entidade, ele é beneficiário de um trust, que por sua vez usa um banco suíço. Ao apresentar Cunha, a entidade com sede na Alemanha diz que “Mr. Trust é um dos políticos mais poderosos investigados pelo Ministério Público” e mostra como o inquérito se refere a seu papel no “escândalo de corrupção da Petrobras”.
No material de promoção da campanha, a Transparência Internacional indica que Cunha supostamente mentiu ao Congressoe perdeu o mandato. Em março de 2015, ele garantiu que não tem conta fora das jurisdições mencionadas em sua declaração de renda. “Alguns meses depois, procuradores suíços localizaram quatro contas relacionadas a ele e sua esposa em um banco na Suíça”, diz a entidade. “No total, as autoridades brasileiras estão pedindo de volta do Mr. Trust e de sua mulher US$ 30 milhões”, diz a campanha.

“Não sabemos para onde o dinheiro foi. Mas sabemos que o Mr. Trust gastou US$ 42 mil em uma semana de compras em Miami”, aponta o vídeo, que também cita estadias em hotéis de luxo. Cunha diz desconhecer as contas, mas admite ser um “beneficiário” de um trust.

A campanha mostra como a Transparência Internacional e outras entidades “lutam para que se esclareça quem se beneficia de trusts”. O grupo pede que todas as informações sejam tornadas públicas para “acabar com o ciclo vicioso de impunidade” que tais mecanismos secretos permitem. “Precisamos saber quem são as pessoas e os reais beneficiários de entidades secretas”, indicou. “Se soubermos, isso vai ajudar a acabar com a grande corrupção”, insistiu.

A campanha ainda termina com um alerta. “Existem muitos Mr. Trusts pelo mundo. Ajude a desmacará-los”.


2 comentários

  1. medonho
    quarta-feira, 14 de setembro de 2016 – 9:11 hs

    Os nossos meios de comunicações deveriam enfatizar aspectos positivos, a retomada do crescimento, a implementação de novas políticas, os incentivos do governo para atrair investimento.
    Enfim, um meio de libertar o pais que ficou aprisionado por um regime antagonico ao interesse de mercado.
    O mundo é movido por resultado e o Brasil dispõe desta maior reserva, em razão de todo periodo do governo petista, nada foi feito.
    AEROPORTOS, RODOVIAS, PORTOS, USINAS, MINAS, PRÉ SAL.
    O lucro poderá aumentar a arrecadação e permitir reformas essenciais para o pais voltar aos trilhos do crescimento e resgatar 12 milhões de desempregados.

  2. Helena
    quinta-feira, 15 de setembro de 2016 – 13:52 hs

    Assim que o comandante chefe, Lula, for preso, o Cunha será desbancado nesta manchete.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*