Citada por 11 delatores, Dilma investigada pela Lava Jato | Fábio Campana

Citada por 11 delatores, Dilma investigada pela Lava Jato

moro-dilma

Ao ser destituída por 61 senadores representando mais de 83 milhões de votos, Dilma Rousseff perdeu o foro privilegiado e está sujeita agora ao juiz Sérgio Moro, até há pouco impedido de investigá-la. Dilma foi citada gravemente por 11 delatores da Lava Jato, incluindo seu ex-líder do Governo no Senado, Delcídio Amaral, que a denunciou por 72 vezes. Logo Dilma poderá não ter motivos para alegar que é “honesta”. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O artigo 86 da Constituição determina que só se pode investigar Presidente por crime cometido no mandato. Esse impedimento caiu.

Somente Lula, com 136 referências de delatores, é mais citado que Dilma na revelação das safadezas investigadas pela Lava Jato.

A ex-presidente foi denunciada por duas vezes, no Supremo Tribunal Federal, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Janot denunciou Dilma por obstrução à Justiça, ao nomear Lula e até um ministro para o STJ que livrasse da cadeia ladrões da Petrobras.

(foto: Diário do Poder)


3 comentários

  1. BETO
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 11:42 hs

    DILMA, a maldita cria de LULA é de forma inconteste a face da Ditadura Bolivariana,

    O Brasil já teve vários ditadores, de Floriano Peixoto aos Generais-Presidentes, passando por Getúlio Vargas, o mais longevo deles. Seus governos foram marcados, com maior ou menor intensidade, pelo arbítrio, todavia os casos de corrupção, pontuais, nunca atingiram à pessoa do mandatário. Todos esses ditadores tiveram traço comum: procuraram imprimir marca de respeito às leis, fazendo editar Constituições, respectivamente, 1891 (Floriano) 1934 e 1937 (Getúlio) 1967 e 1969 (Regime Militar). E mais, não reagiram, quando apeados do Poder, lembrando que Getúlio retirou-se para sua fazenda, no Rio Grande do Sul, em 1945, e Figueiredo, saindo pela porta dos fundos do Palácio do Planalto, dirigiu-se para seu sítio, na região serrana do Estado do Rio. Vem-me esta reflexão quando constato que Lula, envolvido até o pescoço no mais formidável escândalo de corrupção do planeta, resolve criar uma 5ª instância, inexistente na organização judiciária brasileira, recorrendo ao ‘’Comitê de Direitos Humanos da ONU’’, alegando que falta imparcialidade ao juiz, Sergio Moro, para julgá-lo e que o mesmo estaria agindo com ‘’abuso de autoridade’’. Lula é principal personagem de todas as delações premiadas, principalmente dos presidentes das construtoras, envolvidas na operação ‘’lava jato’’. Sabemos que nenhuma entidade, que integra a ONU – à exceção do Conselho de Segurança – tem jurisdição sobre o Brasil, o que nos permite concluir que esta ida de Lula ao ‘’Comitê’’, subscrita por um dos mais importantes e caros advogados do mundo, tem, apenas, o objetivo de, constrangendo o Juiz Sergio Moro, em particular, o Poder Judiciário Brasileiro, no geral, impedir a decretação de sua prisão, pela prática de uma legião de crimes, que vão do Código Penal a leis especiais, como a que versa sobre ‘’lavagem de dinheiro’’. Lula já deveria ter tido sua prisão decretada, tantos os seguidos atos praticados, com a inequívoca intenção de obstruir a justiça. Aliás, até o cachorro que dormita, a meu lado, sabe que ele, Lula, já teve sua prisão decretada, quando foi levado ao aeroporto de Congonhas, onde o aguardava o avião da Polícia Federal, que o levaria para Curitiba. No meio da operação, por razão até agora não revelada, a prisão foi transformada em condução coercitiva para ser ele ouvido. O raciocínio é claramente lógico, vez que, se fosse por razões de segurança – como, à época, se alegou – certo seria levá-lo para o prédio da Superintendência da Polícia Federal, nesta Capital, onde o acesso é bastante restrito. Agora, os conjuntos probatórios dos ilícitos penais, praticados por ele, deixaram de ser menos indícios. O triplex do Guarujá e o sítio de Atibaia são tênues pontas de volumoso novelo de falcatruas que esse ‘’Ali Babá’’ tupiniquim praticou, dilapidando o patrimônio público, desonrando o nome do Brasil e frustrando a confiança de milhões de brasileiros que nele depositaram a esperança de tê-lo timoneiro rumo a novos tempos. Muitos dos ‘’40 ladrões’’ que integram o bando de Lula estão presos ou portando tornozeleira eletrônica. Falta, apenas, o chefe da organização criminosa. Agora, se ele, Lula, entende que está sendo vítima da arbitrariedade ou parcialidade, a lei faculta-lhe o direito de se insurgir, recorrendo aos Tribunais Superiores. Ir à ONU, é total desrespeito ao Poder Judiciário brasileiro, ousadia não assumida nem pelos ditadores, ao inicio mencionados. Na mesma esteira agora, longe do poder a sobra da corrupção esta sob DILMA e, assim como Lula, a República de Curitiba também te espera dona Dilma.

  2. Karamba
    terça-feira, 6 de setembro de 2016 – 15:28 hs

    Karamba, nunca poderia imaginar! Óhh! Que surpresa! Era óbvio.

  3. FUI !!!
    quarta-feira, 7 de setembro de 2016 – 5:33 hs

    Todo mundo já sabe que a chefia dela e do Lula foi fundamental
    para que as roubalheiras tomassem conta do país. Cara de pau
    é o Lula afirmar que inexiste alguem mais honesto do que ele; e
    Dilma dizendo que ela é honesta e nunca roubou. Brincadeira de
    mal gosto !!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*