Candidato a prefeito de Cascavel tenta derrubar o WhatsApp | Fábio Campana

Candidato a prefeito de Cascavel tenta derrubar o WhatsApp

A coligação “É hora do novo, Muda Cascavel” entrou na última terça-feira (6 de setembro) com uma representação contra um funcionário público da prefeitura de Cascavel que estaria caluniando o candidato Marcio Pacheco (PPL) em vídeos compartilhados via WhatsApp. No pedido, foi requisitada a proibição de veiculação das imagens, que o servidor tivesse o celular apreendido e que o aplicativo fosse bloqueado. As informações são do Bem Paraná/CGN.

Na quarta-feira (7 de setembro) o juiz Carlos Eduardo Stella Alves decidiu sobre o caso. Concedeu então a liminar que proíbe que o funcionário público siga veiculando o vídeo, que “extrapola os limites da mera crítica” e ofende gratuitamente a honra do candidato. Por outro lado, o bloqueio do WhatsApp foi negado:”Deixo de determinar o bloqueio do serviço WHATSAPP, pela desproporcionalidade da medida, em prejuízo a milhões de usuários, consoante reiterado nos arestos jurisprudenciais pátrios que, inclusive, repreenderam as decisões exaradas neste sentido”, disse o magistrado.

Agora, o servidor poderá ser multado em R$ 10 mil para cada nova veiculação de seu vídeo. O juiz, no entanto, não se manifestou explicitamente sobre o pedido de apreender o celular do acusado.


Um comentário

  1. Valmor Lemainski - Cascavel
    sexta-feira, 9 de setembro de 2016 – 14:25 hs

    Se quiser conhecer alguém, dê-lhe vinho e poder…(Abrahan Lincoln). Qualquer semelhança é mera coincidência.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*