Rossoni esclarece medidas que o governo enviou para a Assembleia | Fábio Campana

Rossoni esclarece medidas que o governo enviou para a Assembleia

_MG_0856 Arnaldo Alves ANPr

O chefe da Casa Civil Valdir Rossoni esclareceu nesta terça-feira (16) alguns pontos do conjunto de medidas que foram enviadas para a Assembleia Legislativa. Segundo ele, a população precisa saber que não haverá nenhum impacto para o contribuinte paranaense. “Os paranaenses já deram sua contribuição para o ajuste fiscal do Estado”, afirma.

Rossoni disse que uma das medidas que podem gerar polêmica é a criação de taxas sobre o uso da água e recursos minerais. Ele esclarece que a cobrança só vai ocorrer no caso do uso do potencial hídrico e mineral do Paraná para produção de energia que é vendida para fora do Estado.

O chefe da Casa Civil também alertou que o governo está pedindo autorização para venda de ações excedentes das empresas públicas, mas o texto da lei é claro ao dizer que o Estado não vai perder o controle das estatais. “A lei reforça a obrigação de o Estado manter o controle sobre as empresas”, informa.

Ele ressaltou que não é o caso de vender ações imediatamente, mas sim garantir a negociação na hora oportuna, já que o processo é demorado e hoje depende de autorização legislativa. “O que poderá ser vendido é um recurso que está parado na Bolsa e pode ser melhor aplicado. São as cotas que não interferem no controle acionário”, reforça.

Rossoni citou outra medida importante, que é o perdão de dívidas de IPVA anteriores a 2011. Segundo o chefe da Casa Civil a inadimplência é muito baixa (2,9%) e os valores que deveriam ser cobrados praticamente não cobrem as despesas judiciais.


7 comentários

  1. Ex-funcionário
    terça-feira, 16 de agosto de 2016 – 19:42 hs

    Apareceu???? Já pagou os processos que foi condenado??? Estava com saudades… rsrsrsrsrsrsr… É duro aguentar o Traiano e agora o Rossoni!!!!!

  2. quarta-feira, 17 de agosto de 2016 – 8:22 hs

    “a cobrança só vai ocorrer no caso do uso do potencial hídrico e mineral do Paraná para produção de energia que é vendida para fora do Estado…” – Valdir Rossoni

    “Isso quer dizer que se tivermos uma crise hídrica haverá sim a cobrança. Principalmente porquê será usada a água que é vendida. Por falta de investimento. Planejamento. E principalmente execução daquilo que é planejado. Não adianta nada planejar e não executar o que foi planejado. Só para dizer que tem planejamento? Mais uma vez vai sobrar para o povo. Sempre escrevo que sou a ANTÍTESE do pensamento de esquerda. Mas também não cego, surdo e mudo quando aqueles em quem votei fazem uma coisa contra o povo. E essas medidas anunciadas sobrarão para nós pagarmos a conta mais uma vez. Continuarei votando neles. Mas me reservo o direito como eleitor de fiscalizar e cobrar. Isso está errado!…” – Profº Celso Bonfim

  3. quarta-feira, 17 de agosto de 2016 – 10:05 hs

    Muito bem explicado……. parabéns….. agora essa conversa do Secretario de Finanças dizer que não tem dinheiro para repor a infração é conversa fiada……. esse negócio de promoções, etc…….. se tiver paga se não tiver aguarde …….agora a reposição inflacionaria é questão de honra.

  4. DO POVÃO
    quarta-feira, 17 de agosto de 2016 – 10:09 hs

    este cara odeia funcionarios publicos ja provou na assembleia e agora esta carimbando na casa civil . o beto se cuide pode estar com um segundo francischini

  5. ELEITOR ATENTO
    quarta-feira, 17 de agosto de 2016 – 10:12 hs

    o rossoni esta tentando organizar

  6. Haroldo
    quarta-feira, 17 de agosto de 2016 – 11:45 hs

    Milagre!!!!!! Não haverá nenhum impacto para o contribuinte paranaense!!!!!

  7. BARNABÉ A PÉ
    quarta-feira, 17 de agosto de 2016 – 13:55 hs

    TUDO PARA A SECRETARIA DA FAZENDA E ZERO PARA OS DEMAIS FUNCIONARIOS, ISTO SIM É ISONOMIA ENTRE AS CLASSES DE FUNCIONARIOS PUBLICOS

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*