Ministério da Saúde vai investir R$ 5,6 milhões no Hospital do Trabalhador | Fábio Campana

Ministério da Saúde vai investir R$ 5,6 milhões no Hospital do Trabalhador

Ricardo_Barros

O Ministério da Saúde vai financiar R$ 5,6 milhões das obras de reforma e ampliação do anexo mulher do Hospital do Trabalhador em Curitiba. O investimento permitirá que a unidade amplie a capacidade de 222 para 302 leitos. O valor total da obra é de R$ 13,5 milhões. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou o local nesta segunda-feira (29).

A nova ala vai ocupar uma área de quatro mil metros quadrados e abrigará a maternidade, ginecologia e obstetrícia, terapia intensiva pediátrica e neonatal, terapia intensiva adulta feminina, enfermarias, leitos de internação e outros serviços voltados à saúde da mulher. De acordo com a direção da unidade, será possível acompanhar todo o clico da gravidez, incluindo pré-natal e parto.

“O hospital já é referência em traumatologia e ao finalizar a nova construção, tenho certeza que terá excelência e qualidade no atendimento à saúde da mulher”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, ao conhecer a estrutura do hospital.

O hospital presta atendimento com 100% do SUS a pacientes de Curitiba e outros 18 municípios, totalizando 2,4 milhões de pessoas. O repasse será liberado pela Caixa Econômica Federal de acordo com o andamento da obra. A previsão da direção do hospital é concluir o Anexo da Mulher em setembro de 2017.

O secretário de Saúde do Paraná, Michele Caputo Neto, acompanhou a visita do ministro a unidade e destacou o uso do hospital também para o ensino e pesquisa. “O hospital tem diversas parcerias com unidades de ensino, sendo um espaço da boa prática médica dos cursos de medicina, enfermagem, nutrição, entre outras áreas”, afirmou.

MAIS CAPACIDADE – A edificação terá três pavimentos, com área total de 4 mil metros quadrados, e 80 leitos, dos quais 30 serão de UTI, 10 deles exclusivamente femininos e 20 neopediátricos, além de dois centros cirúrgicos.

Em média, o Hospital do Trabalhador realiza cerca de 175 partos, 80 cesáreas e mais de 1,6 mil atendimentos obstétricos ao mês. Entre outras especialidades oferecidas estão ortopedia e traumatologia, cirurgia geral, plástica, otorrinolaringologia, obstetrícia, pediatria e atenção às pessoas em situação de violência sexual.


5 comentários

  1. ELEITOR DE BOA MEMORIA
    terça-feira, 30 de agosto de 2016 – 9:05 hs

    pois é senhor ministro e há quem diga que o senhor não faz nada , será invenja ou incompetencia dos seus criticos???

  2. AMO
    terça-feira, 30 de agosto de 2016 – 10:39 hs

    Esse aí não assina mais nada, não manda em mais nada, não tem a confiança de ninguém dentro do governo. Quando vamos nos livrar de 70% dos políticos do Paraná?

  3. AMO
    terça-feira, 30 de agosto de 2016 – 10:41 hs

    Esse aí é um Aliel mais velho.

  4. AMO
    terça-feira, 30 de agosto de 2016 – 10:43 hs

    Nada contra o Paraná, minhas origens passam por aí, mas alguns políticos daí são uma verdadeira piada.

  5. CURITIBANO
    terça-feira, 30 de agosto de 2016 – 16:55 hs

    prezado(a) AMO acho que voce esta bem errado(a)organizou o ministerio da saude, sempre que pode tras recursos para o estado , nunca ouvi falar que ele impediu que os recursos federais viessem para o parana, como alguns deputados e senadores como requião e glaisi que somente pensam no prorpio umbigo e que sacrificam o povo em prol dos proprios projetos politicos .O maior problema é que este cara encomoda muita gente por fazer acontecer . Veja os projetos e administração da cidade dele é exemplo para o Brasil e para muitos paises. já não podemos falar o mesmo de curitiba, que afundou e esperamos que volte a ser o que já foi na gestão do Lerner

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*