MBL promete 'recepção calorosa' a Dilma | Fábio Campana

MBL promete ‘recepção calorosa’ a Dilma

dilma

A presidente afastada Dilma Rousseff (PT) estará hoje em Curitiba para participar do Circo da Democracia, promovido por cerca de 100 entidades ligadas à esquerda para debater a situação política do país. Dilma estará na Praça Santos Andrade às 17 horas, segundo os organizadodores, acompanhada do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Marcelo Lavenére, autor do processo de impeachment do ex presidente Fernando Collor de Mello. As informações são do Bem Paraná.

A depender das últimas manifestações em Curitiba, o clima deverá ser tenso na Praça Santos Andrade. Integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), que pediu o impeachment de Dilma nas manifestações pelo país, prometem uma “recepção calorosa” para a ex-presidente. No domingo, dia 31 de julho, a atriz Letícia Sabatella foi xingada em uma manifestação em Curitiba que pedia o afastamento definitivo de Dilma.

Quando a Câmara dos Deputados aprovou a instauração do processo de impeachment de Dilma, em abril, Dilma prometeu percorrer o país denunciando que foi vítima de um golpe. A ex-presidente, no entanto, fez poucas apararições públicas desde então e se isolou de seu partido ao declarar que possíveis irregularidades em arrecadação de fundos para campanhas era “problema do PT”. Na semana passada, a executiva nacional do partido se reuniu e tratou apenas da campanha eleitoral neste ano, sem tocar no assunto impeachment.

Segundo os organizadores do Circo da Democracia a ideia se inspira no Circo da Constituinte, realizado também em Curitiba em 1987, quando foram montados vários circos pela cidade para debater propostas para a Constituinte com a população. O circo utilizado para o evento é da família circense Zanchettini. A abertura oficial, na sexta-feira passada, teve apresentações circenses de integrantes da família Zanchettini, intervenções das entidades apoiadoras e a presença do sociólogo Emir Sader. Ontem à noite, os senadores Roderto Requião (PMDB) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) estariam no local para pedir o afastamento do presidente interino Michel Temer.

O circo ficará no local até o dia 15 de agosto. “É momento de aprofundar a reflexão. Temos certeza que se abre no Brasil um novo processo de discussão longo, profundo e denso”, afirma Carlos Frederico Marés de Souza Filho, professor de Direito na PUC-PR e membro da articulação Advogados pela Democracia.


6 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 8 de agosto de 2016 – 12:31 hs

    Circo é o melhor local para Dilma buscar refúgio após o impeachment. Quem sabe ela possa ser trapezista e dar o corrupio mortal.

  2. Juca
    segunda-feira, 8 de agosto de 2016 – 12:45 hs

    Só falta mesmo o circo para esse povinho que defende a ex-presidente Dilma Rousseff pois ainda há um restinho de mortadela e pão para iludir essa turma. O povão gosta mesmo é de pãozinho com mortadela e circo!

  3. jaferrer
    segunda-feira, 8 de agosto de 2016 – 12:55 hs

    É um verdadeiro circo mesmo, mas não dos bons e alegres… É um circo de horrores com Reiquião, o mamonão, e o neurônio solitário que apresentara o número: “sentando na mandioca e estocando vento”.

  4. Pedro Paulo
    segunda-feira, 8 de agosto de 2016 – 13:35 hs

    É UM CIRCO MESMO, SÓ VEM PALHAÇO!

  5. Dosel Jr.
    segunda-feira, 8 de agosto de 2016 – 15:29 hs

    Esta senhora não tem o menor desconfiômetro. Vem à República de Curitiba para defender o quê? Esta esquerda anarquista das centrais sindicais e sindicato dos professores respiram com ajuda de aparelho. O melhor a estas alturas era ela ficar bem calminha, não receber jornalistas,e não ficar dando uma inocente com todos os seus ex-na prisão. Elka que não invente em q

  6. Tarzan
    segunda-feira, 8 de agosto de 2016 – 16:40 hs

    CIRCO, nome bem apropriado pelo momento em que o PT e legião estão passando.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*