Ellen Homiak conta como matou o marido, o policial Rodrigo Federizzi. Veja vídeo | Fábio Campana

Ellen Homiak conta como matou o marido, o policial Rodrigo Federizzi. Veja vídeo

A cabeleireira Ellen Homiak, mulher do policial militar encontrado morto de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), prestou depoimento ao delegado Fábio Amaro. Em coletiva ralizada na manhã desta quinta-feira,18, segundo o delegado, Ellen contou com riqueza de detalhes como matou o marido e se declarou arrependida.

Segundo o delegado,ele contou que, antes de atirar no marido, ela teria se irritado com a afirmação e que a levaria a um psiquiatra. O policial Rofrigo Federizzi teria ainda dito que iria embora com o filho do casal, de nove anos. A polícia divulgou, durante a coletiva de imprensa, o vídeo do depoimento de Ellen, no qual ela narra como tudo ocorreu.

Conforme a polícia, Ellen pode responder por homicídio qualificado, destruição e ocultação de cadáver. O advogado de Ellen, João Maria Pereira do Nascimento, declarou que não se pronunciaria sobre o assunto.

Federizzi desapareceu em 28 de julho. No dia 30, a polícia soube do sumiço pela própria Ellen que fez o registro sobre o sumiço do marido. Com um mandado de busca e apreensão, no dia 9 de agosto, a policiais foram até a casa do casal onde encontraram vestígios de sangue na casa e no também no carro do policial. Os investigadores pediram, a prisão de Ellen Federizzi, que foi detida no dia seguinte, 10 de julho. A prisão é temporária e vale por 30 dias.

O corpo de Rodrigo foi encontrado no dia 14 de agosto, em uma cova rasa na área rural de Araucária, por um agricultor. Até então, Ellen não tinha confessado o assassinato.

Inicialmente, Ellen Federizzi havia negado qualquer participação no crime. Depois, de acordo com a polícia, mudou o depoimento e assumiu a autoria do crime.


2 comentários

  1. CARRASCO
    sexta-feira, 19 de agosto de 2016 – 6:30 hs

    Podem até criticar os paises onde adotam a pena de morte, porem
    em crimes hediondos como este a pena não poderia ser outra…

  2. CARRASCO
    sexta-feira, 19 de agosto de 2016 – 6:31 hs

    E vão manter uma louca desta presa e comendo às nossas custas
    até quando !?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*