Campanha mais modesta e interativa marca propaganda de rádio e TV | Fábio Campana

Campanha mais modesta e interativa marca propaganda de rádio e TV

ney

A propaganda eleitoral começa hoje no rádio e na TV de maneira diferente em relação a outros anos: sem superproduções, com tempo e recursos reduzidos e uma integração ainda maior com a internet. A tendência é que as maquetes animadas e as imagens aéreas, comuns em outras campanhas, deem lugar para os candidatos, que devem aparecer em pelo menos 75% do tempo dos programas. E a interação com as redes sociais deve crescer: com menos tempo na TV, as campanhas apostam na divulgação de seus perfis no Facebook e no Youtube, onde o tempo é ilimitado.

A linha geral das campanhas vem sendo dada desde o dia 16, quando começou oficialmente o período eleitoral. Os nove candidatos à prefeitura de Curitiba publicaram vídeos e se apresentaram nas redes sociais. Alguns deles, como Gustavo Fruet (PDT), Maria Victoria (PP) e Rafael Greca (PMN), postaram vídeos com produções profissionais e identidades visuais próprias, adiantando como deverá ser o tom das campanhas. As informações são do Bem Paraná.

Para os nove candidatos, a internet deverá ser o grande meio para driblar as limitações de tempo e recursos. Candidatos com os menores tempos na TV, como Xênia Mello (Psol) e Afonso Rangel (PRP), devem usar os programas tradicionais para tentar convencer o eleitor a acessar seus perfis. Mas candidatos com tempos maiores, como Requião Filho (PMDB) e Fruet, também pretendem explorar ao máximo as novas plataformas.

“É uma estratégia. O Requião (senador Roberto Requião) utilizou muito na última campanha: na TV ele sugeria ao eleitor para procurar o seu canal no Youtube. É uma modelagem que vamos ver ainda mais nesse ano”, comentou Marcos José Zablonsky, professor dos cursos de Publicidade e de Relações Públicas da PUC-PR. “A internet é cada vez mais um canal de posicionamento. Os candidatos a prefeito têm debates e sabatinas, que ajudam a dar visibilidade, mas serão apenas 45 dias de campanha”, diz.

Tradição – Apesar das mudanças, no geral as candidaturas não deverão fugir do roteiro tradicional na TV: apresentação do candidato, seguida de propostas. Fruet já deverá começar mostrando realizações de sua gestão. Do outro lado, a tendência é que Rafael Greca critique desde o início o que considera pontos falhos da atual gestão. Ney Leprevost (PSD), Tadeu Veneri (PT) e Xênia Mello (Psol) também iniciar a corrida televisiva com críticas à administração de Fruet.

Um candidato que promete temas complexos desde o início, ao invés de grandes produções, é o petista Tadeu Veneri. “Temos quatro eixos na campanha, lixo, especulação imobiliária, mobilidade urbana e democratização da informação. Vamos com esses temas desde o início do horário eleitoral”, disse Veneri.
Já aposta de Requião Filho (PMDB) é de total integração com plataformas digitais. “A campanha é basicamente uma campanha de internet, sempre considerando as mídias sociais”, afirmou o produtor da campanha, Luccas Soares. A estratégia, no primeiro momento, será apresentar o deputado ao eleitorado.

Rápida

Como será
Neste ano, a campanha na TV e no rádio terá dois blocos de dez minutos diários, de segunda-feira a sábado. O horário será das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40 (na TV) e das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10 (no rádio). Os programas em bloco serão usados apenas pelos candidatos a prefeito. Os candidatos a vereador entrarão na programação em inserções ao longo do dia.

Na telinha

O que cada candidato à prefeitura deverá apresentar na primeira semana do horário eleitoral

Ademar Pereira (Pros)
Com apenas 17 segundos, na primeira semana da propaganda eleitoral deverá apresentar a biografia do candidato. Segundo a assessoria de Pereira, os programas na TV terão um “formato diferenciado”, que só será revelado quando for ao ar.

Afonso Rangel (PRP)
O candidato do PRP tem o menor tempo no horário eleitoral: 9 segundos. A estratégia, segundo sua assessoria, será apresentar a candidatura e divulgar o canal do Youtube, que entra hoje no ar. O canal “Afonso Rangel Prefeito” fará transmissões ao vivo.

Gustavo Fruet (PDT)
A estratégia no início da propaganda eleitoral será apresentar o candidato e sua biografia política e as realizações da gestão, além comparar a atual gestão com anteriores. O atual prefeito deverá tentar “desmascarar” possíveis promessas demagógicas dos adversários. O tempo é o terceiro maior: 1’34’’.

Maria Victoria (PP)
Com o segundo maior tempo, de 1’46’’, a campanha tentará mostrar a candidata como o “novo” nesta eleição e não deverá fazer grandes críticas aos adversários. A linha na largada do horário eleitoral será mostrar a biografia da deputada estadual e apresentar propostas para a cidade, com o uso de tecnologia, economia colaborativa e startups.

Ney Leprevost (PSD)
Os programas de TV devem apresentar o candidato, que é deputado estadual, e projetos de lei de sua autoria, como o que criou a Ficha Limpa no estado. Ele tem gravado em diversos locais da cidade para apresentar suas propostas. Não estão descartadas críticas à atual gestão. O tempo é quinto maior: 1’12’’.

Rafael Greca (PMN)
O perfil do candidato no Facebook jEpublicou vúeos de campanha. Na TV, ele deverElembrar realizações de sua gestão como prefeito e mostrar o que considera pontos falhos da atual administração. Segundo sua assessoria, Greca mostrar como possú“el realizar as acões e intervenções urbanas de forma criativa, simples, e com a participar o da comunidade. O tempo é o maior: 2’11’’.

Requião Filho (PMDB)
O peemedebista vai começar o horário eleitoral mostrando a série “A Vida como ela É”, que vem sendo publicada no Facebook. São oito episódios sobre o dia a dia do deputado estadual e os bastidores da campanha. Os programas terão complementação na internet. O tempo é quarto maior: 1,’20’’.

Tadeu Veneri (PT)
A campanha terá quatro temas centrais: coleta e destinação do lixo, especulação imobiliária, mobilidade urbana e democratização da informação. Esses temas deverão ser tratados desde o início da propaganda na TV, com críticas aos grupos econômicos que controlam o sistema de transporte e o Instituto Cidades Inteligentes (ICI), que controla o sistema de informática da prefeitura. Veneri terá 1,16’’ no horário eleitoral.

Xênia Mello (Psol)
A candidata do PSOL terá apenas 11 segundos para passar sua mensagens na TV e no rádio. A ideia, segundo sua assessoria, é apresentar a biografia e propostas de maneira rápida, com complementação no perfil da candidatura no Facebook e em outras redes sociais.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*