Dilma compara processo de impeachment à situação turca | Fábio Campana

Dilma compara processo de impeachment à situação turca

dilma

Em evento com estudantes e representantes de associações de professores em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, a presidente afastada Dilma Rousseff criticou a política do governo interino de Michel Temer e comparou seu processo de impeachment com a tentativa de golpe na Turquia. As informações são da Folha de S. Paulo.

“Um dos maiores argumentos dos golpistas é que nós não vivemos o golpe, porque não há armas, não há tanques nas ruas, não há tiroteio”, afirmou a petista. Mas, segundo ela, enquanto na Turquia há um golpe “verdadeiramente militar”, o Brasil vive um “golpe parlamentar”.

“Lá, você tem um machado que quebra a árvore da democracia, enquanto no golpe parlamentar são parasitas atacando a árvore”, afirmou ela na UFABC (Universidade Federal do ABC), nesta segunda-feira (18).

De acordo com a presidente afastada, há, por trás de seu impeachment uma “ambição pelo parlamentarismo”, pois o sistema de votos proporcionais criaria “filtros oligárquicos” nas eleições. “O parlamento no Brasil é mais conservador que o Executivo.”

Em sua fala, ela voltou a afirmar que não cometeu crime de responsabilidade nas pedaladas fiscais e que, ser for condenada por elas, seus antecessores também deveriam ter sido. “Está ficando até chato. Semana passada o Ministério Público Federal disse que a pedalada não ser caracteriza como irregularidade, que não há crime nesse caso, disse.

Dilma criticou o projeto do governo Temer de estabelecimento de teto para gastos com educação e saúde nos próximos 20 anos. Segundo ela, o resultado da medida seria “a redução per capita dos gastos” ao longo dos anos, com o ingresso de mais alunos nas universidades. “É a medida mais grave desse governo para mim”, afirmou.

“Nós temos que gastar mais com educação”, disse a petista para a plateia que a havia recebido com gritos de “volta querida”. Segundo Dilma, o problema na educação brasileira é “complexo, porque somos um país ainda muito desigual.”

“Eu acho que não resolvemos o problema da educação melhorando o acesso a ela”, afirmou. Segundo ela, é preciso uma “política contínua” para melhorar a qualidade da educação brasileira. “E aí é o perigo do golpe, a quebra da continuidade.”

POLÍTICA EXTERNA

Dilma criticou a política externa de Temer e o ministro das Relações Exteriores José Serra. Segundo ela, o Brasil conseguiu afirmação no plano internacional graças a sua posição “não imperialista” e priorizando países vizinhos. Não de quem fala fino com os EUA e grosso com a Bolívia.”

“Só quem não entende de política externa pode achar que podemos abrir mão do Mercosul, da Unasul, da Celac [Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos]”, afirmou.

Ela acusou ainda os articuladores de seu impeachment de usarem os países do continente “para fazer política interna”. “Estou me referindo à Venezuela.”

O país, que passa por grave crise, é citado por alguns adversários da presidente afastada como o suposto “modelo” a que os governos petistas almejariam.

(Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)


6 comentários

  1. Larry de Camargo V Nascimento
    segunda-feira, 18 de julho de 2016 – 17:55 hs

    Isto é de uma burrice tamanha

  2. SOLANGE LOPES
    segunda-feira, 18 de julho de 2016 – 17:58 hs

    E tem gente que ainda dá ouvidos à anta atolada. É um cadáver insepulto.

  3. junior
    segunda-feira, 18 de julho de 2016 – 18:11 hs

    Longe disso a comparação, mas… se ela achar que é necessário quem sabe as tropas vão às ruas, isso da Dilma até parece além de um oportunismo besta, uma provocação.

  4. AMO
    terça-feira, 19 de julho de 2016 – 6:37 hs

    Tem hora que chego a ter pena dessa coisa, mas passa rapidinho.

  5. Big Peter
    terça-feira, 19 de julho de 2016 – 10:31 hs

    Essa doida ainda está solta? –
    Ninguém interditou essa maluca ainda?-
    Se nada for feito, muito em breve, tão logo encerre o processo do seu impedimento, ela ficará pior; e nada impedirá que essa desajustada volte aos seus velhos dias de terrorista, e cometa uma loucura, explodindo um quartel, um aeroporto, ou mesmo Banco, especialidades da louca quando jovem. Todo cuidado é pouco. Com doidos não se brinca!

  6. terça-feira, 19 de julho de 2016 – 10:41 hs

    Sim, o impeachment dela é tão igualzinho à tentativa frustrada de golpe na Turquia que aqui ela foi afastada constitucionalmente mesmo estando no País, porque não estava fazendo nada… pela frente, só por debaixo dos panos. Vai lá na Turquia conferir se lá há rombo de caixa de R$170 bi como houve aqui pela preguiça e destemperos da Madame! Vai lá ver se alguém mandou dinheiro público suado para construir porto algum em Cuba através de construtora corrupta. Portanto, sim, tudo é igualzinho mesmo, cá e lá, assim como é semelhante uma gralha azul comendo um pinhão e um hipopótamo balançando a bandeira petista.

    Bebê eu bêbu mêmo, mas já disse, burro i mintiroso igual a essa afastada num sô mêmo. Purisso i pra isquecê vô tumá mais uma… ic ic ic

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*