Leprevost acelera campanha nos bairros | Fábio Campana

Leprevost acelera campanha nos bairros

ney-leprevost

Ivan Santos, Bem Paraná

Pré-candidato à prefeitura de Curitiba, o deputado Ney Leprevost (PSD) tem intensificado sua agenda de encontros políticos, em especial com comunidades dos bairros da capital. Na noite de terça-feira, apesar do frio, ele atraiu um expressivo grupo de moradores dos bairros da Regional Santa Felicidade para uma conversa sobre os principais problemas da região.

O encontro foi ainda transmitido ao vivo via facebook, como parte da estratégia do parlamentar de ampliar o alcance dos debates que pretende promover até o início da campanha eleitoral de fato. “As reuniões nos bairros são importante mecanismo que garantem a atuação popular na discussão e solução de assuntos de interesse público”, avalia Leprevost. O próximo encontro será amanhã no bairro Portão.

No domingo, o pré-candidato visitou o Pequeno Cotolengo e a Apae de Santa Felicidade, duas instituições que desenvolvem um trabalho sério em prol de pessoas com deficiência. O primeiro compromisso da agenda foi o tradicional “Churrasco do Pequeno Cotolengo”. Leprevost demonstrou preocupação com a situação precária do estacionamento do Pequeno Cotolengo, pois em dias de chuva o local vira um verdadeiro lamaçal. “Quero fazer aqui um apelo para que a prefeitura de Curitiba ajude a asfaltar o estacionamento do Pequeno Cotolengo do Paraná. O fato da instituição não ser pública, é péssima desculpa para falta de auxílio do município. Aqui são atendidas 200 crianças especiais. Conheço bem este trabalho”, afirmou.

(foto: facebook)


3 comentários

  1. Mario do Rim
    quinta-feira, 9 de junho de 2016 – 11:56 hs

    Parabéns ao Ney que faz um excelente trabalho.

  2. Lorenzi da Silva
    quinta-feira, 9 de junho de 2016 – 13:45 hs

    Isso mesmo Ney, tem que ouvir a população. Ficar trancado em gabinete rende governos medíocres, como este que estamos vendo em Curitiba.

  3. luis
    quinta-feira, 9 de junho de 2016 – 17:04 hs

    Ele e o japonês da federal! Pode?!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*