Em encontro com Temer, Richa pede liberação de R$ 1,5 bi travado na STN | Fábio Campana

Em encontro com Temer, Richa pede liberação de R$ 1,5 bi travado na STN

temer-richa

Nesta quarta-feira, 15, em Brasília, o governador Beto Richa pediu ao presidente Michel Temer, o aval do governo federal para empréstimos internacionais do Estado, que somam, juntos, R$ 1,5 bilhão para as áreas de estradas, infraestrutura de municípios e segurança.

“Viemos mostrar ao presidente Temer a situação do Paraná. O governo federal tem uma grande dívida conosco, em função do forte bloqueio de recursos federais ao nosso Estado, com discriminação política que sofremos nos últimos anos. Chega a ser criminoso o que foi feito com o Estado, que tanto contribui com riquezas para o País, sobretudo do campo. Somos um dos últimos Estados a receber recursos federais e todo mundo já reconhece isso aqui em Brasília”, disse o governador.

A principal reivindicação é a liberação do aval para empréstimos internacionais. No ano passado, a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) suspendeu o aval a empréstimos internacionais contratados por estados e municípios, tornando mais difícil a liberação de garantias para financiamentos.

A medida afetou três financiamentos do Paraná com o Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID): Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transporte (US$ 300 milhões), Paraná Seguro (US$ 67,2 milhões) e Paraná Urbano III (US$ 150 milhões). “São empréstimos que, juntos, somam mais de R$ 1,5 bilhão em investimentos”, disse Richa.

O argumento dos técnicos da equipe econômica do governo federal para adotar uma postura mais rígida na concessão de garantias é de que, com a piora da crise e rebaixamento da nota de crédito do Brasil pelas agências de classificação, as operações em moeda estrangeira vão ficar mais caras e poderiam piorar as condições financeiras dos estados.

No entanto, o Paraná é hoje o Estado que apresenta a melhor situação fiscal do País e reduziu, nos últimos anos, a relação entre receita e dívida.

O presidente Michel Temer se comprometeu a priorizar o pedido do Paraná junto ao Ministério da Fazenda para que o problema possa ser resolvido o mais rápido possível. “Essa é uma situação que se arrasta há tempos. Há empréstimos de 2012 que estão parados por conta dessa situação. E esse dinheiro não é da União, é do Paraná, contratado para para investimento, para projetos em melhorias no Estado”, disse o secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que acompanhou o governador na audiência.

DÍVIDA – A dívida dos Estados foi outro tema tratado na reunião do governador Beto Richa com o presidente. Na próxima segunda-feira Richa deve participar, junto com outros governadores, de um encontro em Brasília com o presidente Michel Temer para discutir a proposta de se estabelecer uma carência de 24 meses para o pagamento das dívidas por parte dos Estados e a prorrogação por mais 20 anos no prazo de pagamento.

(foto: divulgação)


3 comentários

  1. sergio silvestre
    quinta-feira, 16 de junho de 2016 – 8:51 hs

    Será que o vice presidente foi pedir consultoria de como se afana tanto sem ser notado ou pego?

  2. LENZA TOLEDO
    quinta-feira, 16 de junho de 2016 – 10:31 hs

    Sr. Temer! Em caso de traje social, as meias precisam necessariamente combinar com a cor dos sapatos e não com a cor da calça. Fica a dica.

  3. QUESTIONADOR
    quinta-feira, 16 de junho de 2016 – 11:12 hs

    -São empréstimos do BID ao Governo do Paraná que em muito ajudará a infra-estrutura do Estado, disso ninguém duvida. Mas como o Estado do Paraá irá honrar estes investimentos(pagamento), a sociedade paranaense gostaria de mais transparência em relação á estes empréstimos, pois poderá, no futuro comprometer ainda mais as finanças estaduais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*