A vez de Lula | Fábio Campana

A vez de Lula

lula-triste

Editorial, Estadão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a dizer que não há ninguém no Brasil mais honesto do que ele. “Tenho tranquilidade. Duvido que algum procurador, que algum delegado da polícia seja mais honesto do que eu, mais ético do que eu, nesse país”, declarou o chefão petista em entrevista à TV Al Jazeera divulgada no dia 11. Assim, pode-se presumir que Lula não tenha ficado nem um pouco preocupado com a notícia de que o ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, determinou que os processos nos quais o ex-presidente é investigado fossem remetidos à primeira instância, isto é, aos cuidados do juiz Sérgio Moro.

A decisão de Teori colocou um ponto final na estratégia petista de conseguir foro privilegiado para Lula, por meio de sua nomeação para um Ministério do governo de Dilma Rousseff. A nomeação acabou suspensa pelo Supremo, mas Teori levou mais de um mês para enfim remeter o caso para a primeira instância – e o magistrado incluiu no pacote enviado para Moro os ex-ministros petistas Edinho Silva, Jaques Wagner e Ideli Salvatti.

Agora, finalmente, Lula terá de se entender com a “República de Curitiba” – nome que o próprio chefão petista, em uma das conversas interceptadas pela Polícia Federal, usou para se referir à força-tarefa da Lava Jato. “Eu sinceramente estou assustado com a República de Curitiba. Porque a partir de um juiz de primeira instância, tudo pode acontecer nesse país”, vociferou o ex-presidente na gravação, sem esconder seu desrespeito pelo trabalho até aqui exemplar dos responsáveis pela Lava Jato.

Em outra ocasião, também registrada pela polícia, Lula diz que “esses meninos da Polícia Federal e esses meninos do Ministério Público, eles se sentem enviados de Deus” e acrescenta: “Eu sou a chance que esse país tem de brigar com eles para tentar colocá-lo no seu devido lugar”.

Lula terá essa oportunidade muito em breve. Ontem, havia informações segundo as quais a Lava Jato preparava três denúncias contra o ex-presidente, contendo acusações relacionadas ao petrolão. Segundo o site da revista Época, Lula pode ser denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro – as penas, somadas, podem chegar a 15 anos de prisão.

Ademais, no pedido de abertura de inquérito feito ao Supremo em abril, a Procuradoria-Geral da República acusa Lula de ter tido, “no exercício do mandato presidencial”, uma “posição dominante na organização criminosa” estruturada para assaltar a Petrobrás, conforme publicou ontem o site Congresso em Foco. Na mesma peça, o procurador-geral, Rodrigo Janot, diz que “essa organização criminosa jamais poderia ter funcionado por tantos anos e de uma forma tão ampla e agressiva no âmbito do governo federal sem que o ex-presidente Lula dela participasse”. Os procuradores da Lava Jato são da mesma opinião.

Questionado na entrevista à Al Jazeera sobre essa acusação, Lula disse que “esse procurador deve ignorar como funciona a Petrobrás”, o que explicaria “uma bobagem dessa magnitude”. E então Lula aproveitou a deixa para se dizer perseguido, seu papel favorito. Segundo ele, a Lava Jato está “coagindo os empresários a comprometer o Lula”, por meio das delações premiadas. “As delações, na minha opinião, estão sendo banalizadas, porque você prende um cidadão, fica ameaçando o cidadão, ameaçando prender a mulher, o filho, se a pessoa não delatar. Dessa forma, as pessoas irão delatar até a mãe”, disse Lula, sugerindo que a Lava Jato usa métodos escusos para produzir provas contra a quadrilha que pilhou o Estado durante os governos petistas.

Tais acusações não são próprias de quem se diz tranquilo porque é inocente. Se Lula nada deve, não tem o que temer – afinal, ao contrário do que o ex-presidente imagina, a Lava Jato só age conforme a lei. Sérgio Moro já proferiu 105 condenações, e raras foram as que acabaram revertidas em tribunais superiores. Portanto, o chefão petista terá todas as condições de mostrar que quando diz ser o homem “mais honesto deste país” não está apenas roncando grosso.


12 comentários

  1. henry
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 10:16 hs

    A REPÚBLICA DE CURITIBA ESTÁ TE ESPERANDO DE grades ABERTAS.

  2. ferreira
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 10:28 hs

    O barba branca, nesta entrevista está usando a tática proposta pelo senador Jorge Viana (PT), em que ele defende que o ex-presidente deveria “desacatar” o juiz federal Sérgio Moro, dos processos da Operação Lava Jato, para se transformar em um “preso político”.
    Como diz o ditado: Os canalhas também envelhecem.

  3. Viezzer
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 11:01 hs

    Em 2002 eu fiz campanha para esse cidadão, mesmo tendo meu avô Aryson falando que um semianalfabeto no comando da República boa coisa não iria dar. Parabéns a todos que caímos na falácia dos socialistas, pois no fundo o que eles querem é que os outros dividam a riqueza conquistada, eles não.

  4. Excaravélho
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 11:21 hs

    Se eu fosse um Procurador/Delegado da Lava Jato eu processava o Lula por injúria, pois diz que são piores do que ele. Imagina!!!

  5. quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 11:28 hs

    Ora; senhor ex – presidente todo poderoso a sua batata está assando deixa ficar no ponto. Ninguém nesse pais já jamais deixará de sonhar em um futuro melhor para o seu povo tão carente de tudo; saúde saneamento educação …………etc.

  6. LENZA TOLEDO
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 11:40 hs

    O povo dele gosta desse tipo de lorotas.

  7. RAM
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 11:52 hs

    Venha para o Paraná Sapo Barbudo, estamos te esperando com uma suíte confortável (de acordo com o seu nível). Vai ser uma gigantesca queima de fogos. Faremos uma bela festa junina, ainda melhor que as suas no Torto.

  8. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 12:15 hs

    -Se o “homem mais honesto do Brasil” for denunciado como réu, não terá privilégio algum, pois não é mais réu primário!!! Lembram de quando ele foi preso pelo DOPS em 1979 por incitar greve de metalúrgicos no ABC? Esta condição ainda existe???
    -De qualquer forma não escapará das mãos do Juiz Federal Sérgio Moro que aplica as penas com dosimetria acertada conforme o delito praticado e suas extensões!!!

  9. Tarzan
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 13:21 hs

    Chora lula, chora, aqui na República de Curitiba está fazendo muito frio mas, você vai acostumar pois aqui também não tem zika.

  10. Do Interior
    quarta-feira, 15 de junho de 2016 – 14:07 hs

    Al Jazera? Ou será do Estado Islâmico? Cuidado LuLLa. Mentir em alguns países do velho mundo causa a perda da mão….

  11. Carlos
    sexta-feira, 17 de junho de 2016 – 10:44 hs

    Pra quem perdeu um dedo, o que é uma mão? kkkk

  12. Antonio Carlos
    sexta-feira, 17 de junho de 2016 – 15:24 hs

    O 51 está tão certo da própria inocência que está pondo em causa a honestidade do juiz Sérgio Moro, ou seja, ele está desacreditando o juiz porque o considera ” sem isenção para julgá-lo”. E a sua famíglia também. Assim evitando um mal maior, ou seja, para não constranger o seu futuro e certo julgador, o dispensa de tal tarefa. Por quem será que o 51 e sua família querem ser julgados então? Quem terá este “privilégio”? Estará tal togado a altura do julgado? Conte-nos aí 51, quem é que você escolheu para julgá-lo, afinal de contas gente honesta não tem a menor dificuldade em provar a própria inocência.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*