Tropa de choque de Dilma faz planos para o futuro | Fábio Campana

Tropa de choque de Dilma faz planos para o futuro

índice

Abertamente, ninguém fala sobre o que vai fazer a partir do momento em que a presidente Dilma Rousseff for afastada do cargo, o que é dado como certo dentro do governo. Seus principais auxiliares, que têm se reunido diariamente com a petista, guardam a sete chaves seus destinos. Mas os ministros mais próximos já preparam seus projetos para a quarentena de seis meses, período em que estarão impossibilitados de assumir funções que conflitem com o serviço que prestaram no governo. As informações são de Catarina Alencastro n’O Globo.

Jaques Wagner (chefia de Gabinete) voltará para a Bahia, onde fez o sucessor no governo do estado, o petista Rui Costa. A avaliação de funcionários próximos a ele é que Wagner poderia vir a integrar formalmente o governo estadual, possivelmente com um cargo de secretário. Edinho Silva (Comunicação Social) voltará para Araraquara (SP), onde pretende se candidatar a prefeito, e quer ajudar a reorganizar o PT em São Paulo. Edinho já foi presidente estadual do partido e é muito próximo ao ex-presidente Lula. Tarefa semelhante no campo partidário deverá caber a Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo), que deve focar na articulação junto aos sindicatos em São Paulo, sua origem política. Nos corredores do Planalto já se comenta que o presidente do PT, Rui Falcão, pode ser substituído por Jaques ou Berzoini.

O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, bastião de defesa de Dilma, também passará por uma quarentena. No seu entorno, assessores manifestam dúvida sobre a possibilidade de ele permanecer advogando para Dilma. Caso a Comissão de Ética Pública considere essa atividade irregular, ele deverá ajudá-la informalmente, durante o período sabático. Depois, deverá voltar a advogar.

Os petistas sabem que o desafio será a reestruturação do PT, de olho nas eleições de 2018. Anteontem, Berzoini esteve com sindicalistas na capital paulista para sentir a disposição desses movimentos em se engajar no movimento por novas eleições presidenciais e em atos contra o governo Temer nos meses em que Dilma estiver afastada.

DILMA PODERÁ MANTER EQUIPE NO ALVORADA

Se for afastada do cargo pelo Senado, Dilma fará de sua residência oficial, o Palácio da Alvorada, local de trabalho. E poderá contar com uma pequena estrutura e uma equipe enxuta de apoio. Devem continuar trabalhando com ela seu assessor especial Giles Azevedo; a chefe de gabinete adjunta de informações em apoio e decisão, Sandra Brandão, e o assessor pessoal Bruno Monteiro. Nos corredores, fala-se também na possibilidade de o assessor especial para assuntos internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia, integrar esse time.

No Alvorada, Dilma conta com duas telefonistas, cozinheira, garçom, seguranças e uma pequena equipe médica. Além dela, mora no palácio sua mãe, Dilma Jane Silva, de 92 anos. Embora possa utilizar a casa de campo da Presidência, a Granja do Torto, não há planos para que o local seja frequentado por Dilma.

Apesar do abatimento que esconde atrás do discurso de que irá lutar até o fim em defesa de seu mandato, a presidente tem se preparado para estruturar uma batalha. Nesse front, auxiliares nutrem a expectativa de que entidades e partidos da esquerda se unam em apoio à petista.

O agrupamento, chamado de Frente Única de Esquerda, é formado por agremiações como PT, PCdoB, PSOL, CUT, União Nacional dos Estudantes (UNE), Movimentos dos Sem-Terra (MST) e grupos de juristas e mulheres que adotaram o discurso de que o impeachment configura um golpe de Estado.

Somente depois que houver a confirmação de que terá de desocupar a cadeira presidencial é que Dilma terá mais clareza sobre a estratégia que adotará em sua resistência: encampar a tese das eleições diretas ou manter acesa a do golpe enquanto espera o julgamento final.

QUEM SÃO

Jaques Wagner: O chefe de gabinete de Dilma deve voltar para a Bahia, onde fez o sucessor no governo do estado, o petista Rui Costa. Wagner poderia ocupar uma secretaria no governo baiano, mas também é cotado para assumir posições de direção no PT para ajudar a reestruturar o partido.

Edinho Silva: O ministro da Comunicação Social pode voltar para Araraquara (SP), onde pretende ser candidato a prefeito neste ano. Ele ocupou o cargo na cidade entre 2001 e 2008. Outro plano é ajudar a reorganizar o PT em São Paulo. Edinho presidiu a legenda no estado de 2007 a 2013 e poderia voltar ao posto.

Ricardo Berzoini: O secretário de governo de Dilma quer se dedicar ao fortalecimento do contato com sua base, concentrada especialmente nos sindicatos de São Paulo. Ele também é cotado para suceder Rui Falcão na presidência do PT. Berzoini já presidiu o partido entre 2005 e 2010, assumindo no auge do escândalo do mensalão.


6 comentários

  1. Do interior
    domingo, 1 de maio de 2016 – 16:23 hs

    A oposição tem que cuidar para que essa laia nunca mais volte ao poder. Deverá ficar vigilante por muito tempo já que praga, como tiririca, é difícil de exterminar. Pelos estudos vão cerca de 50 anos para mudar o que o petismo implantou. São professores, sindicalistas, político e, principalmente, os alunos da escola pública que foram doutrinados pela escola petista/marxista.
    Socialismo nunca mais.

  2. JOHAN
    domingo, 1 de maio de 2016 – 17:43 hs

    Caro FÁBIO, esses indivíduos são todos ” cara de pau”, pois desconsideram que após a quesda da Presidente DILMA A PERDULÁRIA

  3. JOHAN
    domingo, 1 de maio de 2016 – 17:51 hs

    Caro FÁBIO, esses indivíduos são todos ” caras de pau”, pois desconsideram que após a queda da Presidente DILMA A PERDULÁRIA, todos estarão no olho da rua, sem direito a foro privilegiado, e por conseguinte estarão a mercê de uma conversinha de pé de ouvido a com o JUIZ SERGIO MORO da República de Curitiba. Sendo assim, poderão estar todos na PAPUDA, dentro de 30 dias. Essas medidas são apenas manifestações para manter os iludidos da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA, os comedores de pão com mortadela e gasosa mais R$ 100,00 para mantê-los mobilizados como bucha de canhão. Atenciosamente.

  4. Zé Ninguém
    domingo, 1 de maio de 2016 – 21:17 hs

    Só os governos pestistas é que vão “abrigar” figuras tão ilustres como a do ministro da foto. Com certeza o governo baiano não vai deixar o seu conterrâneo na rua da amargura, já arruma uma boquinha de secretário de Estado para esta “competência”. E muitas prefeituras poderão se valer da expertise destes ilustres “já vali”. A fila do desemprego de ilustres vai ter um significativo incremento.

  5. PEDROCA DO SUDOESTE
    domingo, 1 de maio de 2016 – 21:18 hs

    Que tal, alguns pensarem em abrir um pequeno comércio ou negócio,para gerar algum emprego ? Pra ver, quanto custa ter um comércio aberto ? Uma lojinha de 1,99, uma quitanda, um boteco ? Por quê não arriscar ? DUvidoooooo.

  6. segunda-feira, 2 de maio de 2016 – 10:09 hs

    Se ela for afastada terá que desocupar o Palácio Alvorada, pois o Governo Federal não pagará sua estadia com mordomias, como ela costuma ter, e, depois diz que é comunista, mas gosta de viver bem às nossas custas. Rua até ser julgado definitivamente o IMPEACHMENT, pois ela será uma inquilina privilegiada se isso ocorrer. Rua já e sem pagamentos para seus assessores, ela que pague do seu próprio bolso.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*