PF deflagra 30ª fase da Lava Jato no Rio e em São Paulo | Fábio Campana

PF deflagra 30ª fase da Lava Jato no Rio e em São Paulo

PF CUMPRE A NONA FASE DA OPERAÇÃO LAVA JATO.

A Polícia Federal juntamente com a Receita Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 24, a 30ª fase da Operação Lava Jato, chamada Operação Vício. Cerca de 50 Policiais Federais e 10 servidores da Receita Federal cumprem 28 mandados de busca e apreensão, 2 mandados de prisão preventiva e 9 mandados de condução coercitiva nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo. As investigações envolvem o já revelado esquema de corrupção e lavagem de dinheiro decorrentes de contratos firmados com a Petrobrás. As informações são de Fausto Macedo, Andreza Matais e Mateus Coutinho.

Nesta etapa, três grupos de empresas são investigados por terem se utilizado de operadores e de contratos fictícios de prestação de serviços para repassar, notadamente, à Diretoria de Serviços e Engenharia e Diretoria de Abastecimento da Petrobrás, respectivamente cotas do PT e do PP no esquema de corrupção da estatal.

Aos investigados estão sendo atribuídos, dentre outros, crimes de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

A menção ao termo Vício remete à sistemática, repetida e aparentemente dependente, prática de corrupção por determinados funcionários da estatal e agentes políticos. O termo ainda remete à ideia de que alguns setores do Estado precisam passar por um processo de desintoxicação do modo corrupto de contratar.

Em outro procedimento estão sendo cumpridos mandados que buscam a apuração de pagamentos indevidos a um executivo da área internacional da Petrobrás, cota do PMDB no esquema, em contratos firmados para aquisição de navios-sondas.

Os presos e o material apreendido devem ser levados ainda hoje para a PF em Curitiba.

As propinas em contratações de navios-sonda pela estatal já renderam a primeira ação penal contra um político na operação, o presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) perante o Supremo Tribunal Federal. O peemedebista é acusado de receber ao menos US$ 5 milhões em propinas pelo afretamento de dois navios-sonda, o que ela nega veementemente.

Em primeira instância já foram denunciados também os executivos do Grupo Schahin, o pecuarista José Carlos Bumlai e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto por um empréstimo de R$ 12 milhões do banco Schahin ao PT, via Bumlai, que “compensado” por meio da contratação da Schahin para a operação de um navio-sonda da Petrobrás. A ação já está em sua etapa final.

(foto: Jose Lucena/Futura Press)


2 comentários

  1. NA CORDA BAMBA
    terça-feira, 24 de maio de 2016 – 10:31 hs

    O que todos nós brasileiros de bem (que nunca votaram no PT)
    lamentamos é que a dinheirama drenada para o esgoto do PT e
    “agregados” poderia com certeza colocar uma grande parte da
    nossa tão sofrida população do quinto para o terceiro mundo. Exa-
    gero !? Nós vivemos travestidos de terceiro mundo, porem vivemos
    no quinto…

  2. VISIONÁRIO
    terça-feira, 24 de maio de 2016 – 10:34 hs

    O Lava Jato está conseguindo um pouco da dignidade e esperança
    que o PT nos levou. Passaremos durante mais alguns anos vivendo
    de pão e mortadela psicologicamente, porem com alguma esperança
    no futuro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*