Ministro da Transparência pede demissão após criticar Lava Jato | Fábio Campana

Ministro da Transparência pede demissão após criticar Lava Jato

silve

Carla Araújo e Tânia Monteiro, Estadão

O ministro da Transparência, Fabiano Silveira, pediu demissão do cargo nesta segunda-feira, 30. Silveira enviou a carta de demissão e telefonou para o presidente em exercício Michel Temer para oficializar o seu pedido para deixar do cargo. Temer, que até então vinha afirmando que o manteria na pasta, acatou o pedido. Na carta, ele diz ter sido alvo de ‘especulações insólitas’.

Temer havia telefonado mais cedo para Silveira para dizer que o manteria no cargo. No entanto, a pressão de centenas de servidores que anunciaram que deixariam o cargo se ele permanecesse foi mais forte e pesou na decisão do ministro.

Silveira teve áudios de conversas com ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado divulgados no domingo, 29 pelo Fantástico, da TV Globo. Nas conversas, ocorridas há cerca de três meses, quando Silveira ainda era do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ele aconselha Machado e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sobre como deveriam agir em relação às investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Nesta segunda-feira, Silveira se reuniu com o presidente em exercício no Palácio do Jaburu para se explicar.

Para interlocutores que defendiam a manutenção de Silveira no governo os áudios divulgados “não são comprometedores”. A permanência de Silveira também agradaria o presidente do Senado, Renan Calheiros, que também foi flagrado nas conversas. A avaliação é que a queda de Silveira poderia enfraquecer diretamente Renan.

No início da noite, Renan divulgou nota rechaçando sua influência no governo em exercício. “Em face das especulações, reitero de maneira pública e oficial que não irei indicar, sugerir, endossar, recomendar e nem mesmo opinar sobre a escolha de autoridades no governo do Presidente Michel Temer”, afirmou.

‘Por enquanto’. À tarde, após reunião com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, Temer havia decidido manter o ministro no cargo “por enquanto”, mas tinha deixado a ressalva de que poderia vir “uma segunda ordem”. Desde cedo, interlocutores reconheciam que começar novamente uma semana “apagando incêndio” gerava um desgaste para Temer. “O assunto dominante é esse, vamos de novo começar a semana no improviso”, disse um assessor palaciano.

A queda de Silveira acontece uma semana após a saída de Romero Jucá do ministério do Planejamento. O ministro também flagrado em áudios com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado. Segundo interlocutores, Temer havia decidido até o momento tentar não ceder à pressão para evitar um efeito cascata: “a cada crítica ou denúncia, uma queda”.


7 comentários

  1. Juca
    segunda-feira, 30 de maio de 2016 – 20:48 hs

    Não tem como justificar mancha de batom na cueca. Vá para os quintos do inferno corrupto!

  2. Luiz Eduardo
    segunda-feira, 30 de maio de 2016 – 20:54 hs

    Oh. SeTemer, você está pisando na bola de forma infantil. Como esperar qe uma indicação de Renan Calheiros seja algo com conte´do decente? O teu começo está indo de mal a pior, infelizmente. Abra o olho cara!

  3. JÁ ERA...
    terça-feira, 31 de maio de 2016 – 4:11 hs

    Este governo é mais uma pouca vergonha mesmo. Prova mais
    uma vez que político na grande maioria são vermes da nação. Tem
    duas ou mais caras, uma na propaganda eleitoral e outra depois de
    eleitos. Ainda falta o Moura para ser demitido.

  4. PIMENTA PURA
    terça-feira, 31 de maio de 2016 – 4:12 hs

    Este Ministro da Transparencia ficou tão transparente depois da
    denúncia que teve de renunciar. Bacana…

  5. Sergio Silvestre
    terça-feira, 31 de maio de 2016 – 9:16 hs

    Temer é aquele tipo de técnico que promete tirar o time da zona de rebaixamento e perde um jogo atrás do outro e na hora de fazer a substituição olha para o lado e só tem cabeça de bagre na reserva.
    VAI CAIR DE MADURO,PODEM ESCREVER AI.

  6. kbci
    terça-feira, 31 de maio de 2016 – 10:11 hs

    É de uma estranha ausência de perspicácia do nosso mais novo empossado Vice-Presidente estar cometendo erros tão crassos a ponto de “escalar”, para alguns dos seus mais do que “notáveis ministérios”, personagens que estão lhe causando um duvidoso desconforto político. Estaria o mais novo empossado criando situações a ponto de desviar a opinião pública adotando práticas suicidas e/ou outros objetivos futuros ?

    Temos muito ainda a aprender com essa tal democracia !!!

  7. Pirro de Compostela
    terça-feira, 31 de maio de 2016 – 15:47 hs

    Volta Dilma

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*