'Falar mal do pedágio dá voto', diz ABCR | Fábio Campana

‘Falar mal do pedágio
dá voto’, diz ABCR

joao-chiminazzo

A ABCR condena a criação da frente parlamentar contra a prorrogação dos contratos de pedágio lançada no dia 16 na Assembleia Legislativa. “Essa é uma discussão séria, que precisa de avaliações técnicas e não de discurso sem fundamento, cuja única finalidade é ganhar a opinião pública falando mentiras”, reclama João Chiminazzo Neto, presidente da ABCR. Segundo ele, o pedágio é a “Geni do Paraná”. “Aqui, falar mal do pedágio dá voto”, acusa. As informações são de Chris Beller na Folha de Londrina.

Chiminazzo rebate as declarações dos deputados de que o pedágio no Estado é o mais caro do País se comparado aos novos contratos de concessão assinados pelo governo federal em outros locais, como Santa Catarina e Mato Grosso. “Não se pode comparar um trecho que estava bom e foi pedagiado com outro que necessitava de muita recuperação, como era o caso dos nossos. Os contratos do Paraná seguem exatamente o que foi acordado entre o governo e as empresas. E os deputados sabem disso porque fizeram duas CPIs e não encontraram nenhuma irregularidade.”

“Ser contra a prorrogação é inócuo. Só serve para gastar dinheiro público viajando pelo Estado. O que eles (os deputados) deveriam defender é um estudo sério de quais as vantagens e desvantagens de cada um – repactuação ou licitação – levando em consideração a reivindicação de quem está pagando a conta”, defende Chiminazzo.

Segundo ele, existem três formas de baixar o preço do pedágio: redução no programa de obras, redução na prestação de serviço ou repactuação dos termos do contrato. “Se nenhuma dessas três coisas acontecer, a tarifa não muda. Não tem mágica e os deputados sabem muito bem disso. Assim como sabem que a decisão não cabe a eles e sim ao Poder Executivo. Estão usando novamente o pedágio como bandeira política. É uma enganação”, afirmou.


11 comentários

  1. Edilson
    sexta-feira, 20 de maio de 2016 – 17:12 hs

    Posso dar risada kkkkkkkkk, só rindo mesmo para acreditar nessa conversa. Se nem o que foi acordado nos contratos será cumprido. Se todas as rodovias com pedágio estivessem duplicadas, eu acreditaria, mas….

  2. Paranaense Indignado
    sexta-feira, 20 de maio de 2016 – 17:14 hs

    Oportunista a atitude do Deputado Toninho Winchester, que recentemente saiu do PT e ingressou no PROS, em aparecer somente agora no horário político falando sobre pedágio. Ele que foi um dos únicos parlamentares do PR que votou contra o impeachment da Dilma. Aliás, já mudou de partido mais que de roupa. Vergonha esse oportunismo. O povo não é mais bobo não.

  3. Moacir Del Antonio
    sexta-feira, 20 de maio de 2016 – 18:16 hs

    Foi assim que o senador tenebroso ganhou uma eleição de governo aqui no Paraná falando “se o pedágio não baixasse ele acabaria com o pedágio”. Nada ele fez, a não ser o sucateamento do Porto de Paranaguá com seu querido irmanzinho.

  4. Antonio Carlos
    sexta-feira, 20 de maio de 2016 – 18:38 hs

    Não sou político e até o momento não pretendo ser, mas também falo mal dos pedágios, eles só serviram para encher os bolsos dos donos das concessionárias de pedágio. Pedágio é roubo.

  5. sábado, 21 de maio de 2016 – 0:31 hs

    Também não gosto de pagar pedágio. Porém mesmo
    pagando as estradas ainda deixam a desejar. Mas acabando
    a cobrança quem vai fazer a manutenção?
    Infelizmente, 6 meses depois não temos mais estradas
    pois as manutenções atuais são só para o dia a dia e sabemos
    que se cair na mão do governo não teremos como viajar

  6. jose
    sábado, 21 de maio de 2016 – 2:19 hs

    senhor chiminazo, sabe pq falar mal dos pedágios da voto, é pq o serviços prestados são péssima qualidade, com exceção dos serviços médicos o único que poderia ser cobrados, pois é o único prestados, vcs só arrecadaram, falo isso, pelo que vcs prestaram de Jataizinho até a divisa com o Estado de São Paulo, é uma vergonha e agora vem falar de quem está lutando para acabar com essa palhaçada, menos senhor, menos.
    FICA UMA PERGUNTA, na tal “duplicação” de jataizinho até ourinhos, quem vai pagar a conta?
    Em Tempo, tomem vergonha na cara, parem de falar besteiras, e invistam o q vcs arrecadaram até hoje.

  7. luiz
    sábado, 21 de maio de 2016 – 11:29 hs

    Seria mais honesto esse cara fazer uma delação cidadã! Conte tudo sobre os bastidores dessa extorsão pública. Sim desde o início, inclusive o calote que será dado caso não haja a prorrogação da extorsão. Conte que as obras mais expressivas jamais serão feitas e se o Estado for a justiça levará mais 50 anos para decidir e ninguém será encontrado para pagar a conta…

  8. Jair Pedro
    sábado, 21 de maio de 2016 – 11:35 hs

    Como caminhoneiro pagante dos pedágios, quero dizer à esse
    sr.João Chiminazzo Neto, presidente da ABCR, que os pedágios no Paraná são um verdadeiro assalto.
    No trecho que rodo, entre Curitiba e Jaguariaíva, pago R$ 0,13 por eixo por km rodado. São 220 km. Até não reclamaria se fosse um bom asfalto. Além de rodar parte em pista simples, rodo em cima de uma estrada cheia de remendos que ocasionam solavancos e pancadas demais. Desafio a esse senhor a sentar na cabine de meu caminhão e fazer esse trajeto junto a um repórter e sentir na pele, ou melhor, na coluna, o lixo que essa estrada.
    E olha que meu caminhão é um 2016 com suspensão moderna. Talvez após uma viagem dessas esse senhor, se honesto, sentir o quanto se paga caro.

  9. Viezzer
    sábado, 21 de maio de 2016 – 11:40 hs

    Teve gente aqui no PR que ganhou uma eleição contando fantasias sobre o fim do pedágio. E o povo caiu feito trouxa.

  10. Leandro
    sábado, 21 de maio de 2016 – 14:55 hs

    O pedágio é a Geni do Paraná com razão, pois o desenho dos contratos é mais que deletério para o desenvolvimento do estado, é também criminoso. Esse cara acusa os deputados, mas os donos dos pedágios também usam sua estrutura para fazer política, veja o exemplo da PR 410, que era pra ter sua duplicação entregue em 2009 se não me engano, mas como não era de interesse do pedágio que a obra fosse entregue durante governo requiao, inimigo declarado dos pedágios, eles paralisaram a obra para ser entregue agora, durante o governo amigo dos pedágios Beto richa. Nesse período mortes evitáveis aconteceram, como da combativa jovem Karol Gauto, presidente da juventude do pdt de Paranaguá e líder em acensão. Resumo da ópera, Jaime lerner e pedagieiros são assassinos.

  11. fernando lacerda
    sábado, 21 de maio de 2016 – 18:03 hs

    Tinha que mandar p cadeia Estes ladroes do pedagio e todos politicos que estao levando o deles POR fora

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*