Dilma trata Rodrigo Janot como "traidor" | Fábio Campana

Dilma trata Rodrigo Janot como “traidor”

janot-dilma

O motivo foi o pedido do procurador-geral da República para investigá-la por suposta obstrução da Justiça feito nesta terça-feira (3). Em delação premiada, Dilma foi acusada pelo senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) de indicar um ministro para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) com o objetivo de facilitar a vida de investigados na Operação Lava Jato.

Desde terça Janot está sendo tratado por Dilma como “traidor”. Nesse mesmo grupo estão o vice-presidente da República, Michel Temer, e os ex-ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, aliados de Temer.

Foi Dilma quem indicou e reconduziu Janot para o cargo mais importante do Ministério Público Federal. A recondução para dois anos de mandato ocorreu em agosto do ano passado.

A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto negou com veemência que Dilma tenha passado a tratar Janot como “traidor”.


5 comentários

  1. JÁ ERA...
    quinta-feira, 5 de maio de 2016 – 15:56 hs

    Não adianta a Dilma e o Lula espernearem. Pelo menos Rodrigo
    Janot demonstra caráter até este momento. Se os caras do PT co-
    locaram pessoas no Supremo com intuito exclusivo de travar toda
    e qualquer investigação das roubalheiras, começaram a cair do
    cavalo desde o mensalão. O Petrolão e tantos outros “ãos” são
    filhotes do Lula e da Dilma.

  2. QUESTIONADOR
    quinta-feira, 5 de maio de 2016 – 16:14 hs

    -O procurador-geral da República pode ser considerado “pessoa controversa” !! Mesmo agindo dentro da lei, contrariando o clamor popular em determinados episódios, acabou favorecendo os políticos e suas sinecuras….ainda há um longo caminho à percorrer até que este País seja realmente um país em franco desenvolvimento e com idoneidade moral na classe política!!!

  3. quinta-feira, 5 de maio de 2016 – 16:59 hs

    Entregou o ouro querida!

  4. Juca
    quinta-feira, 5 de maio de 2016 – 19:10 hs

    Tchau querida!

  5. Zé Ninguém
    quinta-feira, 5 de maio de 2016 – 19:12 hs

    Nada como um dia depois do outro, assim pensa o Arquivador Geral da República. Até dias atrás o cara vivia babando atrás tanto da querida companheira quanto do chefe dela. Depois que foi chamado de covarde pelo 51 virou o coxo, agora quer que criador e criatura morram no fogo do inferno. E está conseguindo o seu intento.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*