Deixem o homem trabalhar! | Fábio Campana

Deixem o homem trabalhar!

temer_-_reuter

Ricardo Noblat

Dilma caiu, mas a ficha do PT ainda não caiu. Ou melhor: a ficha de sua militância, nela incluída a profusão de blogs e de sites chapas brancas que alugaram sua voz por alguns bons trocados para defender Dilma e o PT.

Querem imobilizar Michel Temer. Cobram que ele faça tudo igual à Dilma ou, de preferência, à esquerda do que ela fez. Espancam Temer pelo que faz, pelo que deixa de fazer e pelo que jamais fará.

Se ele se esquece de pôr uma mulher no ministério, apanha. Se ele se apressa em povoar seu governo de mulheres em cargos de relevo, apanha porque se revela um presidente sujeito a pressões.


Ora, assim como Dilma, Temer é uma invenção de Lula, engolida pelo PT de bom ou de mau agrado, não importa, mas engolida. Vão reclamar a Lula, agora às voltas com sua herança maldita.

Temer serviu como vice para garantir os votos do PMDB à eleição e reeleição de Dilma. Foi diplomado pela Justiça Eleitoral juntamente com ela. Mas agora não serve para governar? Como não serve?

Não se escolhe um vice sem levar em conta que ele substituirá o presidente em suas ausências eventuais, ou numa ausência definitiva. Como o PT imaginou que Dilma seria eterna… Ou até Lula voltar…

Foi eterna enquanto durou. Pelo que fez e, principalmente, pelo que deixou de fazer, até que durou mais do que o próprio PT e Lula desejaram. Há muito tempo que queriam livrar-se dela.

Temer é um político conservador, e o PT sabia disso. Justamente por ser conservador, foi escolhido para vice. Era preciso contentar e garantir o voto de eleitores mais à direita.

Não indiquei Temer para vice de Dilma. Nem você indicou certamente. Não votei na dupla Dilma e Temer. Não sei se você votou. Votei em Lula mais de uma vez. E o resultado… Peço desculpas pela parte que me cabe.

Só bati de véspera em um único governo: no de Fernando Collor. Tinha certeza que seria um desastre porque seu titular era uma fraude, como se provou. Perdi o emprego por isso.

Aos governos que antecederam ao atual, desejei boa sorte. Torci para que dessem certo. Não vejo sentido em torcer pelo fracasso de ninguém. Muito mais quando o destino do país está em jogo.

Desejo boa sorte ao presidente Temer. Ele pode contar comigo para fiscalizar seu governo com rigor e sem piedade. Creio que é para isso que servem os jornalistas.

Assino embaixo o que um dia disse Millôr Fernandes: “Jornalismo é oposição. O resto é armazém de secos e molhados”.

E acrescento: o jornalismo serve para satisfazer os aflitos e afligir os satisfeitos.

(foto: Reuters)


5 comentários

  1. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 18 de maio de 2016 – 10:00 hs

    Dizem que o Cúnha é quem da as cartas num gabinete onde 377 deputados fazem vigília com saudades do sujeito.e parte da quadrilha já está enganjada nos ministérios por indicação dele.

  2. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 18 de maio de 2016 – 10:46 hs

    -O que estão negando à Temer é o benefício da dúvida!!! Podendo sua gestão ser boa ou ruim..ninguém ainda o sabe e somente o tempo para dizer se isso será possível ou não!!!
    -Por enquanto desejamos boa sorte em sua administração. Temer não seria a escolha da maioria da população que lotou as ruas durante as passeatas nos dias de domingo. Mas foi a alternativa razoável para retirar do poder aquela mulher que destruiu o País!!! Poderia ser outro, sim poderia, mas qual o preço a ser pago por isso?? Guerra civil, toque de recolher, agravamento da crise …não sabemos!!!

  3. LENZA TOLEDO
    quarta-feira, 18 de maio de 2016 – 11:47 hs

    Temer não precisa e não deve aceitar pressões da turma do PT, afinal foi o PT que afundou o Brasil numa crise sem precedentes. Se o pessoal do PT soubesse algo a respeito de como administrar o Brasil, já teria feito. E tem mais: quando alguém se expressa assim: “dizem que; alguém falou; estão falando; ouvi dizer” e por aí afora, são titicas de fofoqueiros, porque quem sabe dá os nomes.

  4. kbci
    quarta-feira, 18 de maio de 2016 – 12:06 hs

    Os atuais opositores de um governo Temer deixam claro que o objetivo único do partido (PT) era, apenas e tão somente, manter-se no poder por quaisquer que fossem as formas. Talvez por temerem a divulgação do estrago realizado ao longo dos últimos treze anos. O que inevitavelmente está acontecendo devido a assunção de novos comandantes.
    Deixaram bastante claro e evidente, com as suas atitudes que, a população brasileira ou a maioria dela, poderia ser deixada de lado como o foi durante o período de seu reinado, imaginando que perpetuariam no poder da República. Atualmente, sem quaisquer grandes poderes, além do fato de se expressarem, mesmo que inconvenientemente, através de alguns segmentos da imprensa, desesperam-se com o descobrimento e divulgação de atos “equivocadamente” cometidos no período em que “reinaram”. Temo apenas por tudo que ainda não foi divulgado, por tudo que será divulgado e por tudo que não será descoberto e tão pouco divulgado.
    Não imaginemos que em poucos meses os grandes estragos serão “remendados” (quem sabe consertados) já que, foram quase 14 anos de “equívocos consecutivos” cometidos para contra a nação brasileira ou boa parte dela. Não imaginemos também que um atual governo Temer terá toda a capacidade para salvar a República dos maus feitos quase que incorrigíveis. Teremos que amargar dias difíceis face a votos destinados a pessoas “incapazes” e/ou a falta de capacidade de sermos bons fiscalizadores.
    Temos muito a aprender ainda com essa tal Democracia.

  5. indignado 1
    quarta-feira, 18 de maio de 2016 – 14:05 hs

    E a ficha do Bunda Tatuada será que caiu ?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*