Vargas perde no STJ, continua preso e deve fazer delação premiada | Fábio Campana

Vargas perde no STJ, continua preso e deve fazer delação premiada

vargas
A 5ª Turma do STJ negou nesta terça-feira, 26, por unanimidade, mais uma tentativa do ex-deputado André Vargas (ex-PT) de se livrar da cadeia. A defesa pretendia a soltura do ex-petista preso pela Lava Jato e o trancamento da ação penal, alegando “falhas processuais”. Em decisão anterior, o STJ já havia classificado Vargas como “agente que ostenta maior periculosidade”. Os mais próximos do ex-deputado adiantam que Vargas agora, com mais uma invertida, deve fazer sua delação premiada e entregar todos os esquemas do lulopetismo, em especial, os do Paraná.

(foto: Paulo Lisboa)


5 comentários

  1. AMO
    quarta-feira, 27 de abril de 2016 – 13:35 hs

    Esse traste vai pagar caro a afronta que fez ao ministro Joaquim Barbosa.

  2. antonio marques
    quarta-feira, 27 de abril de 2016 – 14:17 hs

    Já devia ter feito esta delação faz tempo.Os amigos canalhas, que como ele, foram beneficiados ( LULA/DILMA e outros figurões do PT ) estão soltos e …e andando para o ANDRÉ, que deu uma de mamé para acumular poder junto a república corrupta .Abra a boca André, e põe estes safados na cadeia também.

  3. Do Interior
    quarta-feira, 27 de abril de 2016 – 15:27 hs

    Ex PT não!!! é PT e sempre vai ser PT

  4. medonho
    quarta-feira, 27 de abril de 2016 – 21:27 hs

    A suposição é que este indivíduo estaria recebendo um cala boca, pois, foi defenestrado, chutado, e no entanto, se acovardou protegeu seus algozes. Dizer o que? perdeu a oportunidade. Todos sabemos quem é o chefe, e todos os envolvidos nas falcatruas, alguns ainda com arrogância e prepotência. A delação do Delcídio homologada, já está tirando o sono e a beleza de rostinhos plastificado.

  5. JÁ ERA...
    quinta-feira, 28 de abril de 2016 – 6:35 hs

    A delação deste coitado hoje não vale mais nada. É um bagre
    pequeno ensaboado no contesto da corrupção. Perdeu a oportu-
    nidade de usar a tornozeleira.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*