PM não vai tolerar abusos e violência do MST no Paraná, diz coronel Lee | Fábio Campana

PM não vai tolerar abusos e violência do MST no Paraná, diz coronel Lee

O coronel Washington Lee Abe relata, em entrevista à TV Taroba, que a Polícia Militar foi recebida a tiros pelo MST em Quedas do Iguaçu. Lee Abe disse que a PM não vai tolerar os abusos e violência do MST no Paraná.


18 comentários

  1. Taborda
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 12:23 hs

    Apoiado, 90% dessa turma é so bandido…

  2. Taborda
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 12:24 hs

    Apoiado, 90 %essa turma é bandido…

  3. sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 12:25 hs

    Parabéns 😤 cel não de moleza p bandidos

  4. TROLL
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 12:46 hs

    Está certo o Coronel.
    Bala nestes vagabundos desocupados.

  5. Sergio Silvestre
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 13:41 hs

    Se o coronel pensa como os que comentaram acima e razão para preocupação,ele não está em guerra contra inimigos,está mediando uma situação.
    Nunca se viu falar que sem -terra matou policial em conflito,portanto coronel,KEEP CALM.

  6. CRISTOVÃO
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 13:50 hs

    Querem bagunçar, vão ao Palácio do Planallo, o PT esta no poder exatamente anos e vocês ainda continuam se manifestante, porque não fizeram reforma agrária nesses 14 anos

  7. GNR15
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 13:59 hs

    O Coronel é um herói.

  8. Zé da Bota
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 13:59 hs

    Coronel…. manda bala neste vagabundos….

  9. PUNISHER
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 14:01 hs

    CADEIA PARA BANDIDO JOAO PEDRO STEDILE.

  10. Carlinhos
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 14:16 hs

    Caso inédito em que grupo que foi “emboscado” matou dois e feriu outros quatro e não sofreu nenhum arranhão.

  11. Neto
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 14:30 hs

    O Comandante está certo. Estado democrático de direito não quer dizer tomar terras particulares na mão grande.
    Quanto ao colega Sergio Silvestre, é melhor intensificar suas pesquisas ou mesmo as fontes que lhe deram informações sobre a morte de Policiais Militares em confrontos com sem terra. Isto ocorreu em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul e no Pará.
    No Paraná, terra que sustenta os ladrões de Brasília e do PT com mais de 21 bilhões e só recebe 9 bilhões em contra partida, realmente essa corja de guerrilheiros não vai se dar bem. Nossa honrada e sempre heróica PM não vai deixar que venham tomas o que conquistamos ao longo da história de vida dos paranaenses.

  12. José Maria
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 15:30 hs

    Polícia, não dê moleza! se as armas da polícia não são para serem usadas, então que as devolva.

  13. walter miquelão
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 15:35 hs

    Um comentarista disse aí logo acima que não estamos em guerra, ué, esse povo do mst não é o exército do stadler? a ordem pública e o respeito ao direito de propriedade tem que ser mantido. Parabéns à PM.

  14. Carlinhos
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 15:52 hs

    O Incra no Paraná informa:

    O superintendente regional do Incra no Paraná, Nilton Bezerra Guedes, lamenta profundamente a tragédia ocorrida ontem (07) no acampamento Dom Tomás Balduíno, no município de Quedas do Iguaçu (PR), na qual dois trabalhadores rurais sem terra foram assassinados e mais sete foram feridos.
    De forma reiterada, o Incra vem agindo dentro dos princípios da legalidade, amparado pela Procuradoria Federal Especializada (PFE) junto ao Incra/PR; Procuradoria da União no Paraná e Procuradoria Federal no Paraná, no sentido de arrecadar a área explorada pela empresa Araupel no município de Quedas do Iguaçu. Entende-se que se trata de área de domínio da União, portanto ÁREA PÚBLICA.
    A situação do caso Araupel é singular. Há décadas a empresa explora irregularmente parte de uma área considerada pública, com um histórico de conflito e degradação ambiental na região, com a substituição das matas nativas por uma grande monocultura de pinus e araucária, visando a indústria da madeira.
    Nos anos de 1997 e 1998, uma área de cerca de 25 mil hectares do Título Pinhal Ralo, que estava de posse da Araupel, foi desapropriada por ter sido considerada IMPRODUTIVA. Na ocasião, as benfeitorias e a terra nua foram devidamente indenizadas e a ação gerou o assentamento de 1.550 famílias de trabalhadores rurais. No local hoje vivem cerca de 7 mil pessoas e o complexo de assentamentos (Projetos de Assentamento Marcos Freire e Ireno Alves) é a base da economia do município de Rio Bonito do Iguaçu.

  15. RR
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 15:53 hs

    ESSE CEL É DOS BONS,QUE SE INICIE LOGO A FAXINA NO BRASIL,COMEÇANDO POR ESSES GRUPELHOS DE TERRORISTAS.

  16. JOHAN
    sexta-feira, 8 de abril de 2016 – 18:56 hs

    Caro FÁBIO, a PM do estado não pode e não deve acovardar-se, muito menos intimidar-se, perante esses guerrilheiros que impõe medo a população de Quedas do Iguaçú. Devemos lembrar que membros dessa ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA – MST, estão destruindo o país pela mentira e pelo roubo declarado. Nesse momento devemos lembrar que anos atrás no Rio Grande do Sul destruíram um CENTRO DE PESQUISA de referencia mundial em produção e pesquisa florestal, e o desgoverno federal ainda não iniciou investigação, culpados e condenação. O estrago foi referente a 30 anos de pesquisa. Em outra oportunidade em Ponta Grossa, membros desse grupo destruiu outro campo de pesquisa. Até hoje o governo estadual deve a sociedade explicações, investigação e culpados referentes a essa ação. Há dois anos atrás, mais uma ação desse grupo destruiu uma estação de pesquisa em Itapetininga – SP, e até hoje o desgoverno federal não providenciou investigação, culpados e julgamento. Hoje novamente esse grupo age contra a propriedade, provocando incêndio florestal, novo prejuízo, minimizado pela ação rápida da PM. Nesse momento todo apoio a PM, que representa o CEL CLAÚDIO, do CERCO DA LAPA, que segurou os revolucionários pela ordem. Há que ter investigação, julgamento e condenação desse guerrilheiros, que promovem a desordem no estado. A cidade de QUEDAS DO IGUAÇÚ não pode ficar refém, sitiada e muito menos fragilizada pelos bandoleiros. A PM deve impor ordem pela LEI, e retirar os bandidos alojados no seio daquela sociedade para o bem do BRASIL. Cadeia neles, chega. Atenciosamente.

  17. BinLaden
    sábado, 9 de abril de 2016 – 10:48 hs

    Passa fogo nesses malacos, pelegos, tropa de vagabundos, terroristas…

  18. juscelino
    sábado, 9 de abril de 2016 – 12:12 hs

    nota 1000 para a PM do Paraná, chega deses baderneiros apoiados pelo PT, quererem ditar as normas, e se julgarem acima da Lei, e bom que esses que se dizem movimentos sociais, que na verdade estão a serviço do foro de sao paulo, lula, fidel castro, maduros, morles etc, saibam que existe leis, que deverão ser cumpridas por todos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*