Torpe e indigno | Fábio Campana

Torpe e indigno

lula
Editorial do Estadão

Qual é o verdadeiro Lula? Aquele que, sem saber que estava sendo ouvido, afirma que o STF e o STJ estão “totalmente acovardados”; cobra gratidão do procurador-­geral da República pelo fato de ter sido nomeado pelo governo petista; classifica de “palhaçada” a denúncia de que é alvo por parte do Ministério Público; manda policiais e procuradores enfiar em lugar impublicável as investigações que o envolvem; ou aquele que, em “carta aberta” obviamente escrita por gente alfabetizada, tenta corrigir o devastador efeito negativo da divulgação de suas conversas telefônicas legitimamente gravadas e divulgadas – não “vazadas” – pela Operação Lava Jato? Afirma Lula, no texto que assinou – e que devem ter lido para ele –, que como presidente da República sempre respeitou o Poder Judiciário e apela ao recurso demagógico de se fazer de vítima que tem sua intimidade “violentada por vazamentos ilegais” e apela à falsa condição de pobrezinho, pessoa humilde e bem­-intencionada: “Não tive acesso a grandes estudos formais. Não sou doutor, letrado, jurisconsulto.

Mas sei, como todo ser humano, distinguir o certo do errado; o justo do injusto”. Lula não diz a verdade. Ele, de fato, sabe o que é certo e o que é errado. Mas nunca quis saber como se distingue uma coisa da outra. Para ele, certo é tudo aquilo que faz e lhe dá prazer e proveito. Errado é o que não lhe apraz ou pode prejudicar.

Tem sido sempre assim. Reeleito presidente, passou a demonstrar completo desrespeito pelo Judiciário, ofendendo gravemente o STF com a afirmação de que o processo do mensalão era uma farsa que ele trataria de desmontar depois que deixasse o poder. Mas então o petrolão já estava funcionando a pleno vapor e acabou com a fanfarronice do chefão petista.

O perfil moral do ex­-presidente foi descrito, em palavras duras, pelo decano da Suprema Corte, ministro Celso de Mello, ao repudiar, sem citar nomes, as “ofensas” e “grosserias” de que os ministros togados foram alvo por parte do ex-presidente: “Esse insulto ao Judiciário, além de absolutamente inaceitável e passível da mais veemente repulsa por parte dessa Corte Suprema, traduz, no presente contexto da profunda crise moral que envolve os altos padrões da República, a reação torpe e indigna, típica de mentes autocráticas e arrogantes que não conseguem esconder, até mesmo em razão do primarismo de seu gesto leviano e irresponsável, o temor pela prevalência da lei e o receio pela atuação firme, justa, impessoal e isenta de juízes livres e independentes”. Várias entidades representativas de juízes, do Ministério Público e dos policiais também repudiaram a tentativa de desqualificar o trabalho da força-­tarefa da Lava Jato e do juiz Sergio Moro.

A verdade é que Lula, hábil manipulador e especialista em dizer o que as pessoas querem ouvir, subiu na vida no papel de líder populista, pragmático no pior sentido do termo, sem nenhum compromisso sério senão com a crescente volúpia pelo poder. Inculto, mas espertalhão, Lula deu um nó nos intelectuais esquerdistas que se iludiram com a possibilidade de manipulá-­lo e, com indiscutível apoio popular, fingiu converter­-se à política econômica que vinha produzindo resultados e se elegeu à Presidência da República para amoldar a seu feitio o “novo regime”: uma ação entre amigos com sotaque nitidamente sindical.

Enquanto a economia permitiu, o governo Lula mergulhou fundo em programas sociais indiscutivelmente meritórios, mas insustentáveis quando o panorama mundial se tornou adverso e a incompetência de Dilma Rousseff impediu as necessárias correções. Hoje, com o governo se desintegrando politicamente, inflação e desemprego crescentes e sem recursos para investir em programas estruturantes, os brasileiros caíram na real. Já não têm ilusões e isso os faz lutar por seus próprios direitos e interesses, o que significa pôr-­se do lado oposto do governo responsável por suas frustrações.

Lula, porém, parece acreditar que ainda conseguirá sobreviver ao desastre político, econômico e moral que montou. Mas isso ficou muito mais difícil a partir do instante em que as autoridades começaram a revelar à Nação, com detalhes, os esquemas de corrupção que vêm sustentando o lulopetismo. E, nesse processo, ficou exposta a verdadeira face de Lula, esse populista irresponsável que procura dissimular sua verdadeira condição de abastado burguês para manter a pose de líder popular que compartilha o destino dos pobres.


9 comentários

  1. luizantonio de oliveeira
    domingo, 20 de março de 2016 – 13:51 hs

    MEUS DEUS. HÁ QUANTO TEMPO ESPERAVA UM EDITORIAL DA IMPORTÃNCIA DE COMO ESSE FOI ESCRITO, VERDADES ESCRITAS, POR QUEM REALMENTE VE COM OS OLHOS O QUE ESTA ACONTECENDO EM NOSSO PAIS, VE COM O CORAÇÃO PARTIDO, POR TUDO O QUE ESTAMOS PASSANDO. NÓS POVO ,ESTAMOS SOFRENDO COM A PRESENÇA DESSA QUADRILHA QUE ESTA NO PODER. LA COLOCADA POR NÓS ,IGNORANTES POLITICOS (que somos) D E U S S A L V E O B R A S I L, mas não os perdoe porque eles S A B E M O QUE FAZEM .
    V I D A L O N G A PRA QUEM ESCREVEU ESSE EDITORIAL E AO NOSSO QUERIDO S E R G I O M O R O .

  2. Do Interior....
    domingo, 20 de março de 2016 – 14:27 hs

    Lulla só pensa nele e no partido. Não importa o que aconteça ao país desde que fique no poder, custe o que custar. LuLLa e Maduro são iguais pois saíram do mesmo lugar: o foro de são paulo.

    Desta forma, um defende o outro e age como o outro. A diferença é que aqui, por enquanto, algumas instituições funcionam, o que não acontece na Venezuela cujo líderes e seguidores céticos bradam “defesa da democracia e à CF”.

    Mas os vermelhos não ligam a mínima para o país ou para a Constituição. Aliás, o PT até votou contra. E agora o LuLLa recebe de Ranan um exemplar da constituição da qual desconhece os fundamentos e a qual viola diuturnamente.

    Esse é o PT. Mau caráter, mentiroso, traidor da pátria, antidemocrático e cospe na cara da Constituição, do Judiciário, do MP, da PF e da população que não votou para a facção.

  3. domingo, 20 de março de 2016 – 15:15 hs

    Indigno e o Estado de São Paulo que sempre teve nos bastidores da politica arrumando uns troquinhos para se darem bem.

  4. nereu vidal cezar
    domingo, 20 de março de 2016 – 22:43 hs

    FABIO, este ja era, ja foi, ira desaparecer, tera que se contentar em ser apenas um deputado, vereador ou prefeito talvez. Causou muito mal ao Brasil. Tentou fazer coisas boas, mas perdeu;se na estrada, e o estrago causado, e, que agora teremos que pagar, e muito caro, e havera choro e ranger de entes, ate possamos sair desta crise.

  5. BETO
    segunda-feira, 21 de março de 2016 – 8:42 hs

    Esse sujeito mau caráter acima é o maior pilantra do Brasil. Câncer da política. Precisamos urgentemente extirpar este lixa do cenário político nacional.

  6. BETO
    segunda-feira, 21 de março de 2016 – 8:48 hs

    Mas que cara de pinguço. Esse é o comportamento de um “ex- presidente do Brasil”.

    LIXO.

  7. Juca
    segunda-feira, 21 de março de 2016 – 12:41 hs

    Não é essa cara que fez quando a polícia federal bateu à sua porta. Contam os agentes que molhou as calças na hora da visita indesejada!

  8. Tarzan
    segunda-feira, 21 de março de 2016 – 13:50 hs

    Espelho espelho meu, existe um jeque mais horrível que eu? NÃAAAAAOOOOOOOO.

  9. segunda-feira, 21 de março de 2016 – 16:00 hs

    Palavras e colocações reais que preencheram completamente o anseio que estava em meu coração . Era isso que e precisava ler e ouvir.
    Obrigada, seja abençoado, por esse tremendo e profundo texto.
    Faça mais e divulgue mais o que crê.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*