Temer aborta golpe de Lula e Renan para beneficiar Dilma | Fábio Campana

Temer aborta golpe de Lula e Renan para beneficiar Dilma

índice
No meio da tarde de ontem, Lula reuniu-se com Renan Calheiros, presidente do Senado, e o ex-senador José Sarney para aquela que seria, caso fosse bem sucedida, uma manobra capaz de abortar a queda da presidente Dilma – ou de pelo menos frear a celeridade do processo de impeachment que ora tramita na Câmara dos Deputados.

Em nome de Dilma, Lula fez um apelo a Renan e a Sarney para que o PMDB adiasse a reunião do diretório nacional do partido marcada para a próxima terça-feira, dia 29. Por folgada maioria, o diretório deverá decidir pelo desembarque do PMDB do governo, onde ele detém o controle de sete ministérios e ocupa centenas de cargos.

Renan foi embora da reunião disposto a fazer o que Lula lhe pediu. Sarney, nem disse sim a Lula, nem não. De volta ao Senado, Renan afirmou em entrevista que para haver impeachment deveria existir antes crime de responsabilidade cometido pela presidente. Do contrário, completou, o impeachment deveria ter outro nome.

Não disse qual nome seria. Mas horas antes, em comício promovido no Palácio do Planalto, Dilma dissera que impeachment sem crime não passa de golpe contra a democracia. Renan acionou os ministros do PMDB, e logo todos eles, que abominam a ideia de o partido abandonar o governo porque abominam perder seus cargos, começaram a se mexer.

Gastaram o resto da tarde telefonando para deputados com a notícia de que a reunião do diretório nacional poderia ser adiada. E depois das 19h, foram em bloco recepcionar na Base Aérea de Brasília o vice-presidente da República Michel Temer, que ali chegava de volta de São Paulo. Os sete pediram a Temer a transferência da reunião para o dia 14 de abril.
ADVERTISEMENT

Por que essa data? Porque Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, antecipou que a votação final do impeachment poderá se dar no domingo dia 17 de abril. Assim, mesmo que o diretório nacional decidisse pelo desembarque do partido do governo no dia 14, não haveria tempo hábil para que isso acontecesse antes do dia 17.

Uma coisa seria o PMDB romper com o governo apenas às vésperas da votação do impeachment. Outra bem diferente será romper na próxima terça-feira. Rompimento tão antecipado dará tempo para que outros partidos que apoiam o governo igualmente o abandonem. É tudo o que o governo teme. É tudo o que está preste a ocorrer.

Temer nada respondeu aos ministros na Base Aérea de Brasília. Foi direto para o Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente. Reunido em seguida com seus principais conselheiros e um grupo de vinte e poucos deputados, resolveu manter a data marcada da reunião do diretório nacional do PMDB. Alegou que não faria sentido adiá-la.

Fez mais: cancelou uma viagem a Portugal para participar de um seminário jurídico na Universidade de Lisboa. Ele faria uma palestra no dia 29, justamente o dia da reunião do diretório nacional. E só amanheceria em Brasília no dia seguinte. Quem presidiria a reunião seria o senador Romero Jucá (RO), vice-presidente do partido. Temer quer ficar por perto.


5 comentários

  1. FUI !!!
    quinta-feira, 24 de março de 2016 – 7:22 hs

    Para o bem ou para o mal chegou a vez do Temer. Não sou sim-
    patizante deste cara desde que fez a composição com a chapa da
    Dilma e tem demonstrado sempre ser um vice “oculto”, ou seja um
    verdadeiro papagaio de pirata. Infelizmente o TSE não caçou esta
    dupla do demonio que em nada trouxe de bem ao Brasil. Em todas
    as decisões desastradas da Dilma o vice não colaborou com nada !?
    A raposa felpuda investe maciçamente para ocupar o lugar da
    Dilma. Alguem tem dúvida !?

  2. TADEU ROCHA
    quinta-feira, 24 de março de 2016 – 9:00 hs

    ´´ NÃO TEM DÚVIDA QUE ISSO IA ACONTECER MAIS NÃO VAI ACONTECER,HOJE NO BLOG DO ESMAEL, FALAM DO BETO, FALAM GUSTAVO, FALAM DO PAPA, FALAM AGORA SERGIO MORO , E DO PT QUE FIZERAM TUDO ISSO ESSA ROUBALHEIRA SÓ ELOGIOS, QUE VERGONHA.

  3. jose
    quinta-feira, 24 de março de 2016 – 9:15 hs

    Renan Calheiros ta atolado ate o último fio de cabelo na podridão.

  4. Dosel Jr.
    quinta-feira, 24 de março de 2016 – 10:42 hs

    Ou o Lula é realmente um cara de pau, ou os membros do PMDB estão loucos em recebê-lo. Qual o crédito de Lula para fazer alguma reivindicação a alguém? Nem o cachorro dele, se é que tem um, dá qualquer crédito a seus pedidos

  5. Edson
    quinta-feira, 24 de março de 2016 – 14:08 hs

    Esse Renan Calheiros não tem mesmo vergonha na cara. Há poucos dias o molusco o chamou de “bundão” e “frouxo” e no outro dia o mesmo já estava sorrindo para o sapo barbudo, como se não tivesse acontecido nada. E agora, está aí, mancomunado para manter no poder os que assaltam a nação.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*