STF confirma delação de Delcídio do Amaral | Fábio Campana

STF confirma delação de Delcídio do Amaral

delcidio senador

O ministro do STF Teori Zavascki confirmou nesta terça-feira (15) a delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) sobre o esquema de corrupção da Petrobras à força-tarefa da Operação Lava Jato. A colaboração do parlamentar traz citações à presidente Dilma Rousseff, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ministros e ex-ministros e ainda a integrantes da cúpula do PMDB no Senado. As informações são de Márcio Falcão na Folha de S. Paulo.

Agora, os investigadores vão analisar se as menções feitas por Delcídio aos políticos trazem indícios mínimos que justifiquem a abertura de inquéritos.

De acordo com a delação, publicada pela revista “IstoÉ”, o parlamentar revelou que Lula mandou comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró e de outras testemunhas.

De acordo com a revista, Delcídio diz que Lula pediu “expressamente” para que ele ajudasse o pecuarista José Carlos Bumlai porque o empresário estaria implicado nas delações de Fernando Baiano e Nestor Cerveró. Para o senador, Bumlai tinha “total intimidade” e exercia o papel de “consigliere” da família Lula, expressão em italiano que remete aos conselheiros dos chefes da máfia italiana. “No caso, Delcídio intermediaria o pagamento de valores à família de Cerveró”, afirma o acordo de delação.

Na conversa com o ex-presidente, de acordo com outro trecho da delação, Delcídio diz que “aceitou intermediar a operação”, mas lhe explicou que “com José Carlos Bumlai seria difícil falar, mas que conversaria com o filho, Maurício Bumlai, com quem mantinha boa relação”.

Depois de receber a quantia de Maurício Bumlai, a primeira remessa de R$ 50 mil foi entregue em mãos pelo próprio Delcídio ao advogado de Cerveró, Edson Ribeiro, também preso pela Lava Jato e solto em 24 de fevereiro.

DILMA

Em sua delação, Delcídio também falou que Dilma Rousseff usou sua influência para evitar a punição de empreiteiros, ao nomear o ministro Marcelo Navarro para o STJ (Superior Tribunal de Justiça).

O senador, em seu relato, cita outros senadores e deputados, tanto da base aliada quando da oposição. Segundo a publicação, o senador petista revelou que Dilma tentou três vezes interferir na Lava Jato com a ajuda do ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. “É indiscutível e inegável a movimentação sistemática do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da própria presidente Dilma Rousseff no sentido de tentar promover a soltura de réus presos no curso da referida operação”, afirmou.

Anteriormente, a petista tentou influenciar o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, e buscou um acordo com o presidente do TJ de Santa Catarina, Nelson Schaefer. O catarinense seria nomeado para o STJ se o juiz substituto na corte Newton Trisotto, também de Santa Catarina, votasse pela libertação dos empreiteiros.

OPOSIÇÃO

A Folha de S. Paulo apurou com pessoas próximas à investigação que Delcídio fez referências a integrantes das cúpulas de PMDB, PSDB e PT. A reportagem não teve acesso ao contexto do suposto envolvimento desses políticos.

Entre os nomes citados pelo senador estão parlamentares que já são investigados em inquéritos da Lava Jato no STF, como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), Edison Lobão (PMDB-MA), Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RO).

O parlamentar do Mato Grosso do Sul também fez referências ao senador Aécio Neves (MG). O presidente do PSDB já foi citado pelo doleiro Alberto Yousseff e pelo transportador de valores Carlos Alexandre Rocha, o Ceará, mas ambos os procedimentos com menções ao tucano foram arquivados. A simples menção feita pelo senador petista não indica que os citados cometeram crimes ou que serão investigados.


6 comentários

  1. BETO
    terça-feira, 15 de março de 2016 – 11:52 hs

    Agora a casa caiu de vez.

  2. Dionleno Silva
    terça-feira, 15 de março de 2016 – 12:15 hs

    Dom Pedro Collor II , fará como seu antecessor limpará o país.

  3. Sergio Silvestre
    terça-feira, 15 de março de 2016 – 13:09 hs

    Aécio foi penta denunciado,li toda delação,não tem nada a não ser suposições contra a Dilma e Lula,mas como o Moro é um juiz que acredita em suposições ,poderia querer fazer alguma tucanagem com o Lula ,mas agora Ines tá morta rsrsrsrsrsrsrs

  4. Dionleno Silva
    terça-feira, 15 de março de 2016 – 14:43 hs

    O que o sergio silvestre não entendeu até agora é que queremos que quem roubou seja punido, ao contrário dele que defendendo o molusco está fazendo apologia ao crime organizado. Aliás defende tanto que passa a impressão de que se beneficia dele.

  5. Jair Pedro
    terça-feira, 15 de março de 2016 – 15:02 hs

    Como toda petista é mentiroso, a Rose londrinense do lula não foge a regra.
    Leu toda a delação..kkkkkkk. Logo vai dizer que leu todo o processo. Aí sim, vou acreditar porque alguém que ouviu o chefe da quadrilha, xerocou todo o processo, seguiu à risca o pedido do chefe e enfiou no …teu.

  6. Juca
    terça-feira, 15 de março de 2016 – 21:09 hs

    SS Calça Frouxa, você leu coisa nenhuma. É analfabeto.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*