Parte de movimentos sociais diz que saída de Dilma é inevitável | Fábio Campana

Parte de movimentos sociais diz que saída de Dilma é inevitável

Painel, Folha de S. Paulo

Alguns dos principais líderes de movimentos sociais admitem, reservadamente, que a queda de Dilma parece inevitável. Para eles, as manifestações são fundamentais, a partir de agora, para “marcar posição”, indicando a agenda da esquerda num eventual governo Temer. Essa visão, claro, não é unânime entre os que organizam os protestos “contra o golpe”. Um deles acredita que os atos de 18 de março, tidos como expressivos, mostraram ser possível envolver “novos atores”.

Para os que já jogaram a toalha, o esforço de Lula junto aos movimentos e sindicatos “revigorou os ânimos”. A avaliação, porém, é que não há força suficiente para reverter votos de deputados e sacar Dilma do impeachment.

É consenso que as manifestações seguirão até a votação do impedimento de Dilma no Congresso. “Só acaba quando termina”, diz um líder de movimento social.


Um comentário

  1. zé povinho
    segunda-feira, 28 de março de 2016 – 19:51 hs

    O 51 quer mostrar força mas o poste que ele nos impingiu já está de saída.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*