Os 6 ministros do PMDB podem ficar no governo e se licenciar do partido | Fábio Campana

Os 6 ministros do PMDB podem ficar no governo e se licenciar do partido

eduard

Ilimar Franco, O Globo

Os seis ministros do PMDB que ainda permanecem no governo, devem ficar em seus cargos e se licenciar do partido. Essa foi a posição tirada ontem à noite, durante reunião na residência oficial do presidente do Senado, Renan Calheiros (à direta na foto), que contou também com a presença do líder da legenda no Senado, Eunício Oliveira (à esquerda na foto). Os ministros irão ainda hoje no Planalto para se reunir com a presidente Dilma.

– Essa solução não constrange o partido nem é um ato de covardia com o governo que nós apoiamos até ontem – relatou um dos ministros.

Ficou acertado ontem à noite que os ministros manifestarão sua disposição de ficar no governo e se licenciar do partido. Além disso, deixarão Dilma à vontade para remanejá-los se for necessário promover uma recomposição do governo.

A decisão foi tomada ontem à noite, mas o novo alinhamento foi costurado e amadurecido no dia de hoje em contatos e conversas entre os ministros Eduardo Braga (Energia), no centro da foto; Katia Abreu (Agricultura); Mauro Lopes (Aviação Civil); Marcelo Castro (Saúde); Celso Pansera (Ciência e Tecnologia); Helder Barbalho (Portos); e, Renan e Eunício.

– Sair do governo não foi inteligente. O governo tem a caneta. Os que deliberaram pela saída encheram a caneta de tinta – afirmou um dos presentes.

Os ministros Kátia Abreu, Celso Pansera e Marcelo Castro já decidiram ficar em seus ministérios. Esse movimento já tinha sido acertado antes. Mas o ex-ministro Henrique Alves, de maneira inesperada, optou pela saída. A permanência na base do Planalto explica porque os principais dirigentes do PMDB no Senado não foram à reunião do Diretório Nacional em que foi decidido pelo afastamento do governo da presidente Dilma.


8 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 30 de março de 2016 – 15:31 hs

    Não se trata de licenciamento, mas de licenciosidade. É um escárnio, uma gozação destes ministros com a cara dos brasileiros. Estão se lixando para programas partidários e para a própria concepção de partido. Querem mesmo é mamar na vaca até o fim, enquanto ela vai indo direto para o brejo. O Brasil é um país vomitório.

  2. JOSE
    quarta-feira, 30 de março de 2016 – 15:48 hs

    não vai fazer diferença, eles ficarem, quem ficar, vai ser enterrado junto com esse desgoverno.

  3. Freddy Kruger
    quarta-feira, 30 de março de 2016 – 15:48 hs

    Ninguém quer largar a teta. Não estão nem aí para o povo que os elegeu, típica conduta de petistas.

  4. leandro
    quarta-feira, 30 de março de 2016 – 16:01 hs

    Claro que não é ato de covardia. É puro interesses nos cargos e tudo que vem atrás e junto com os mesmos.

  5. quarta-feira, 30 de março de 2016 – 16:24 hs

    Eles sabem que os eleitores têm memória curta.
    Na próxima serão eleitos “de novo”, assim caminha a humanidade!y

  6. ciro
    quarta-feira, 30 de março de 2016 – 16:27 hs

    e esse renan é talvez o mais vigarista político de todos,

  7. Karamba
    quarta-feira, 30 de março de 2016 – 17:09 hs

    Como sempre, cinco minutos depois, lá vem aquele velho e manjado papo mole do “não é bem assim”…

  8. Helena
    quinta-feira, 31 de março de 2016 – 0:07 hs

    Como é difícil desmamar dessa suculenta teta governamental! Tem que aproveita bem, pois em breve ela secará de vez.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*