Novas acusações freiam nomeação de Lula como ministro | Fábio Campana

Novas acusações freiam nomeação de Lula como ministro

dilma e lula AC_o globo

O Globo

A nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como superministro do governo, que já era considerada certa pelo PT e pela própria presidente Dilma Rousseff, ficou em suspenso nesta terça-feira, com o impacto da delação do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS), incriminando o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, numa tentativa de obstruir a Justiça. A delação do ex-líder do governo no Senado criou um clima de confusão que voltou a paralisar o dia a dia do governo. Lula chegou nesta terça-feira à tarde em Brasília e, em seguida, começou uma reunião com Dilma por volta de 19h no Palácio da Alvorada, onde foram discutidos ajustes de sua participação no governo, e até onde ele poderia ir na sua pretendida guinada na economia. Lula só deixou o Alvorada às 23h30, após quatro horas e meia de reunião.

Segundo interlocutores, o ex-presidente não tinha mais certeza sobre a conveniência de virar ministro. Ministros que estiveram no encontro disseram que isso pode ser definido amanhã. Lula teria uma missão tripla: impedir o avanço do impeachment; repactuar a relação com os partidos aliados, em especial, o PMDB; e animar o mercado e o setor produtivo. Estavam no encontro Jaques Wagner (Casa Civil), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e Giles Azevedo, assessor especial da presidente.

Para Lula, outro balde de água fria foi a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de desmembrar o inquérito do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e enviar para o juiz Sérgio Moro a parte que trata da mulher do deputado, Claudia Cruz, e de sua filha Danielle, que não têm foro privilegiado. No caso de Lula se tornar ministro, ele ganharia foro privilegiado e manteria sua investigação no STF, mas a parte relativa à dona Marisa e aos filhos Fábio Luis e Luis Cláudio provavelmente também seria remetida para Moro.

– Leia aqui a reportagem completa.


4 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 16 de março de 2016 – 10:17 hs

    Alguém acredita em sã consciência que o bobo da corte Mercadante receberia, em seu gabinete de ministro de estado, o assessor de Delcídio sem que madama presidenta soubesse? Cinco minutos depois que ele saísse do gabinete os fofoqueiros de plantão ou mesmo os arapongas da ABIN fariam chegar ao gabinete presidencial a notícia. Só oligofrênicos não acreditam que em BSB tudo se sabe.

  2. COMANDO
    quarta-feira, 16 de março de 2016 – 10:53 hs

    O Brasil não precisa de Dilma e Lula, fora bando de safados…

  3. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 16 de março de 2016 – 11:23 hs

    -O cenário para o ex-presidentro molusco ainda é nebuloso. Ele pode até assumir qualquer ministério para obter o foro privilegiado, mas sua família não se pode dizer a mesma coisa. Seria certa a condenação dos familiares em caso comprovado de culpa…aí o malandro se entregaria de vez ou não(nada surpreende mais em respeita a este “cidadão”)!!!

  4. Pirado
    quarta-feira, 16 de março de 2016 – 11:52 hs

    Não freiam não! Foi nomeado SUPER-MINISTRO DA CASA CIVIL!!! Vai demitir a metade dos colegas e vai montar o seu governo! Dilma? Who?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*